This site will look much better in a browser that supports web standards, but it is accessible to any browser or Internet device.



blog0news


  • TA TUDO MUITO ESQUISITO, DEPOIS QUE VISUAL VIROU QUESITO

  • Vislumbres

    Assinar
    Postagens [Atom]

    Powered by Blogger

    Fragmentos de textos e imagens catadas nesta tela, capturadas desta web, varridas de jornais, revistas, livros, sons, filtradas pelos olhos e ouvidos e escorrendo pelos dedos para serem derramadas sobre as teclas... e viverem eterna e instanta neamente num logradouro digital. Desagua douro de pensa mentos.


    terça-feira, agosto 29, 2006



    TURCIOS
    (Madrid, Espanha)

    Caricatura vencedora do 33º Salão de Piracicaba


    Mais Turcios aqui

    O CENÁRIO POLÍTICO
    (para o Teatro do Poder)

    Luminares aflitos com seu candidato patinando nas pesquisas.
    Insuflam Alkmin a adotar falas mais agressivas.
    Conjectura-se sobre suas possibilidades de reação
    e vejo entrevistas afirmando viradas.

    Encenação.
    Ou wishful thinking por parte de políticos períféricos às articulações que realmente interessam.

    Pois esta eleição foi decidida não agora diante da vantagem contínua (e ampliada) de Lula.
    As cartas foram marcadas há muito
    quando evidenciou-se que a popularidade de Lula era fundamentada e real.

    O PSDB lançou um boi de piranha, ou melhor, um boi de chuchu, um candidato pró forma , sem chances de vencer, para não criar problemas.
    Ao mesmo tempo, a aproximação com o presidente Lula (com a pessoa, ou no máximo com seu esquema, não com o seu partido).

    Após a vitória de Lula haverá uma grande composição, com elementos de diversos partidos (inclusive o PSDB) formando um néo-Centrão.
    Preservam-se tudo, dedos e anéis. A passagem do bastão em 2010 poderá ser inclusive para um pessedebista (Aécio?) pois será tudo a mesma coisa.

    Memória Viva do Pasquim




    Pois é, o site Memória Viva
    onde Sandro Fortunato andou disponibilizando versões digitais de publicações importantes de humor como Careta, Malho e Cruzeiro
    (dêem uma checada lá, tem bastante coisas interessantes de O Cruzeiro)

    agora terá também páginas scaneadas da coleção do Pasquim.
    Fortunato a boa fortuna de receber uma coleção daquele semanário seminal
    e mais afortunados seremos os internautas que poderão acessar as páginas em sua forma "original"

    (isso somando-se ao imenso sucesso da antologia organizada por sergio augusto e jaguar com os primeiros 150 números.
    Sérghio Augusto informa, aliás, que devido à excelência do material - dificultando um processo de seleção -
    o segundo volume da antologia abrangerá apenas 50 números (150 a 200), o que considerei medida sensata)

    Confira também o blog do Fortunato do Memória Viva
    Parece também que ele está organizando um índice remessivo aos números e datas das edições...

    Matéria da Folha sobre o assunto



    segunda-feira, agosto 28, 2006





    TACHO
    (Novo Hamburgo, RS)


    Palavras


    Visitei os subúrbios da zona sul de Beirute nesta semana, pela primeira vez desde que Israel os bombardeou impiedosamente. Era impressionante observar o trabalho de limpeza e reconstrução que estava em execução pelo Hizbollah, pelo governo e por dezenas de organizações não-governamentais tanto libanesas quanto estrangeiras. Dezenas de milhares de pessoas caminhavam entre os destroços exibindo orgulho e um senso de realização por terem resistido aos ataques e pelo Hizbollah ter conseguido impor ao menos um empate em seu confronto com Israel.

    Mas nem todos os meus sentimentos eram positivos, enquanto eu via o Hizbollah distribuir pagamentos em dinheiro no valor de US$ 10 mil ou mais para permitir que as famílias cujas casas foram destruídas sobrevivessem ao longo do próximo ano. Eu não pude deixar de imaginar como seria se a guerra não tivesse acontecido e o Hizbollah tivesse dado às cerca de 15 mil famílias elegíveis US$ 10 mil para outros fins, como comprar computadores, enciclopédias e livros de poesia ou propiciar educação universitária a milhares de estudantes merecedores.

    Mas o mundo não gosta disso.


    - Ramig Khouri


    domingo, agosto 27, 2006

    A polícia realmente anda mal...




    foto de Paulo Araujo


    Buscando entender as buscas...


    ... que vem dar com os costados aqui...
    hoje apareceu "preço dos espetáculos do circo do Beto Carrero"!

    atualização
    ah, agora entendi:
    deve ter sido um post sobre o Cirque du Soleil

    Vidas marcadas


    Causos, contos, textos saborosos com breves instantes em vidas marcadas por se encontrarem

    é o blog de Manoel Donini





    Willy
    (Rio de Janeiro, RJ)


    Indígenas


    Minha filha mora na Inglaterra e muito eventual vem ao Brasil.
    Ontem à noite chegou ao Rio e hoje comentou:
    Toda vez que venho tem alguma revista fazendo exatamente essa mesma matéria!

    Referia-se ela à capa da revista de domingo do JB, em mais uma matéria de comportamento sobre as Tribos que habitam esta cidade, ou seja, os grupos em que os jovens (entenda-se por jovens aqueles que frequentam os locais badalados) se dividem ou deveriam se dividir. É sempre o mesmo, com outros nomes e signos. Aprendi, por exemplo, que patricinhas agora são chamadas de camilinhas.

    Não encontrei referência à tribo de jovens que trabalham no tráfico.
    Ou à tribo de adolescentes que tem a estranha mania de serem maes solteiras precoces.



    Comentei ontem sobre a sujeira, o caos e o excesso de imagens nas ruas desta cidade
    mas releva-se o seguinte:
    que diferença faz não temos os postes empesteados
    e outros espaços urbanos despedaçados
    com cartazes e outras formas de propaganda eleitoral?

    E se nossos ouvidos são assaltados
    por súbitos barulhos bombásticos
    pelo menos não são estuprados
    por carros sonoros a vomitar jingles e propagandas de candidatos...

    Palavras


    GUERRA DA TERRA ALHEIA

    O povo que não tem pátria, patriota,
    combate o povo que ontem
    - nem patria tinha.
    O fato é que o mais fraco
    vai de novo pagando o pato
    sem que se saiba ao certo
    se o ovo nasceu primeiro
    ou se, ao contrário, a galinha.

    É isto fábula de rato e gato?
    História de cordeiro e lobo?
    De fato o povo que outrora
    não tinha pátria
    combateu em pátria alheia
    para ter sua própria pátria.
    Agora na pátria própria
    combatem em alheia pátria
    os que, sem pátria, combatem
    para ter, enfim, pátria própria.

    Não se sabe por que não podem
    compartir a própria pátria
    esses que compartem a pátria alheia.
    São aranhas enredadas
    no ódio da própria teia?
    Por que não compartem terra e céu,
    como as flores e pássaros
    compartem a aldeia?

    Há fim? Há princípio?
    nesta história redonda e torta?
    Por que não compartem a sorte e a vida,
    esses compatriotas
    do horror e morte?
    Além do mais,
    se há tanto tempo compartem a guerra
    por que não podem compartir a paz?

    Affonso Romano de Sant´Anna


    sábado, agosto 26, 2006

    Potocas que não publiquei na semana passada (1)

    COMO SE DEU A RECUPERAÇÃO MILAGROSA DE FIDEL CASTRO

    Passei esta semana no Rio por conta de um seminário
    aliás, com um tema bastante interessante: como o humor utiliza estereótipos.

    A permanência por um tempo maior sempre é impactante.
    O excesso de gentes na rua, os carros (onipotentes), barulhos insuportáveis, o derrame de poluição visual (em todos os recantos letras e propagandas)
    mas o que mais estranhei desta vez, não sei porque, é
    como as ruas são imundas!!

    Anda-se pelas calçadas pisando fino de tanta sujeira.
    E estão cheias de detritos, desde merdas - lavadas com xixi - aos tristes detritos humanos, largados sobre o cimento.

    Vistos na Semana

    Via Iris:

    Toy Story (John Lasseter & Pixar, EUA, 1995)
    Tirez sur le Pianiste (Truffaut, Fç, 1960)
    Goodbye Lenin (Wolfgang Becker, Alem 2003)
    Fear (James Foley, EUA, 1996)
    Elvis (James Sadwith, EUA, 2005)
    The Libertine (Lawrence Dunmore, Ing, 2004)
    Empire Falls (Fred Schepisi, EUA, 2005)
    Finding Neverland (Marc Forster, Ing, 2004)
    Rosita (Barbara Attie & Janet Goldwater, EUA, 2005)
    Around the Bend (Jordan Roberts, EUA, 2004)
    The Assassination of Richard Nixon (Niels Mueller, EUA, 2004)



    The Libertine é a recriação da vida assaz interessante do Earl of Rochester, poeta e dramaturgo, um verdadeiro libertino chocando a sociedade inglesa na época de Carlos II e a Restauração (segunda metade do sec XVII). Mas ao invés de se aprofundar nos aspectos morais deste sarcástico de língua e pena afiada, ou nos costumes sexuais da época e deste hedonista bissexual, o filme é superficial, puxando para um tema romantico (por seu envolvimento com uma jovem atriz). Embora a recriação de figurinos e cenários seja excelente. O que carrega mesmo a película é a interpretação soberba da Johnny Depp.

    Basta contrastar o personagem que cria para John Wilmot com o tão diferente J. M. Barrie, autor de Peter Pan, e figura central de Finding Neverland (justamente sobre a criação deste clássico).

    É como em The Assassination.. onde Sean Penn em atuação extraordinaria confere densidade adicional a um personagem extremamente interessante, um loser total que cansa de apanhar e tenta se vingar da vida (respingos de Taxi Driver). Um espetáculo!

    Rosita é documentário impressionante sobre fato real: menina de nove anos, nicaraguense, é estuprada e engravida mas sua família nao consegue realizar um aborto devido às pressoes da Igreja, do governo e da corporação de médicos.
    Empire Falls é mais uma minissérie no universo de uma cidade pequena e interiorana americana, porém como soe acontecer com as produções da HBO, bem acima da média. Bons atores e roteiro envolvente.
    O resto, bem, alguns voces conhecem...




    Vistos na semana anterior

    Comentários que acabam virando posts


    No momento estou num navio ancorado em Singapura, prestes a partir para o mar da Malasia. Baita fim de mundo. Se voce lembrar, segundo o mapa que o Jack Black arruma, a ilha do King Kong ficava perto de Singapura, para se ter uma nocao.

    Podem falar o quanto quiserem, mas nada vai me fazer achar que Singapura ou Kuala LUmpur sao cidades legais. Infestadas de predios gigantescos, com 300 andares e 400 aptos por andar, uma vias expressas absurdas, uma arquitetura urbana completamente antiintuitiva, sao com se Sao Paulo tivesse sido construida no meio da Amazonia. Desconfie muito quando te disserem que uma cidade e boa porque e limpa/funcional/segura e que e boa para compras, porque se dizem isso e porque nao ha nada de melhor a se dizer de la...





    Refere-se a este post

    segunda-feira, agosto 21, 2006



    CAIXA DÁGUA VAZOU!!!

    sábado, agosto 19, 2006



    Outra simulariedade com o fim de semana, criando coincidencias entre os dias da semana.
    Como postei abaixo, tanto na sexta passada quando nesta me ausentei do blog para pesquisas em bibliotecas.

    E tanto sábado passado quanto hoje (sábado) tive problemas com computador!
    Desta vez, quebrou o esquema que liga o computador (botaozinho, conexão, etc)
    então aproveito o dia para trocar tudo para um gabinete novo que eu tinha por aqui.
    Este deste computador é do tempo que eu morava perto do mar de copacabana e tudo se comia de maresia...

    então, novamente, sem posts....

    sexta-feira, agosto 18, 2006



    E na travessia vim ouvindo a soberba interpretação de Nina Simone para The Times They are a-Changing.
    Depois eu posto aquii para voces ouvirem.



    Como na sexta-feira passada, hoje vim ao Rio para fazer pesquisas em bibliotecas com relação a um trabalho que estou preparando sobre os estereótipos no humor.
    Assim não estarei postando.
    Amanhã volto.

    quinta-feira, agosto 17, 2006

    HORRORÁRIO ELEITORAL


    Começou o horário eleitoral e estamos aí convivendo com os tipos mais desbaratados que invadem a nossa casa sem pedir licença.
    Temos aí até um candidato a governador chamado Tunico e que nos alerta contra as FALÇAS PESQUISAS.
    Corruptos que deveriam estar na prisão estão na televisão.
    Passam cenas como o abjeto Jefferson mostrando a sua filhinha (filha velha, a essa altura, mas ele passa a mão no seu queixinho como se fora uma criança doce e meia). E Jefferson nos sorri.

    Nao sei como poderia ocorrer esse processo de espaço na mídia para os candidatos
    mas o horário eleitoral como está deveria acabar. Ou se adotarem novas regras.
    Seu intuito de ser uma arena democrática, abrindo espaços para todos, perde-se pois os grandes candidatos tem cada vez tempos maiores, além de melhores recursos para embaralhar nossas vistas.
    Esse loteamento de espaço televisivo e de nossa paciencia estimula, por exemplo, as coligações espúrias para forçar ampliação de tempo para partidos.

    Por falar em Roberto Jefferson, seu prestígio na blogosfera continua imensa.
    Foi só eu escrever aqui uma linha, por exemplo, dizendo que depois do blog desvirtuador dos fatos assinado por José Dirceu só faltava mesmo a de Roberto Jefferson para este post disparar nas buscas ao blog0news.
    E acabou que o cantante Rouberto fez mesmo seu blog, né.
    O do Dirceu inda fui ver.
    O do outro, não. Chega,
    E chega também de horário eleitoral.



    HALS




    Embarcando no terror


    Não falei? Agora estão aí - além de todos o caos em aeroportos e na vida das pessoas - dez mil malas calculadas extraviadas.
    Reação exagerada - ou interesseira - a um plano terrorista, real sim, mas ainda longe de ser implementado.

    Pode ser que rotinas de embarque em aviões se normalizem nos próximos dias, mas anunciam que algumas dessas medidas emergenciais se tornarão permanentes.
    Todo mundo terá que tirar os sapatos, que passarão por raio-X.
    (Todo mundo? Duvido que grandes autoridades e vips passem por este constrangimento.)

    Outra medida inócua.
    O maquinário atual da maioria dos aeroportos não tem raios-X capazes de detectar laminas de metal em sola de sapatos,
    um sistema bem mais sofisticado do que o atual.
    Deve ser mais uma medida de disuassão do que de solução. Tipo blitz da PM nos locais de praxe.
    Além disto, um terrorista que fosse minimamente esperto, se quisesse embarcar com uma arma oculta no sapato
    não levaria faca ou lamina de metal (os metais nunca foram amigos de raios-X) e sim uma lâmina de cerâmica
    que tem o mesmo efeito cortante e passando desapercebido.

    Os passageiros enfrentam esse mar de chulé por nada.

    Outra: essa história de proibir o embarque com aparelhos como celulares, laptops, ipods, etc,
    pode ser deterrente mas não é determinante.
    Esse célebre explosivo TATP (que detonou essa onda paranóica)
    que pode embarcar oculto em líquidos e depois ser acionado a partir de baterias de aparelhos
    pode também voar pelos ares através da fricção (é só esfregar bastante) ou com níveis de calor (usando isqueiros, fósforos, etc).
    Pode ser acionado também com centelhas de energia elétrica e para tal basta ir no banheiro do avião e desmontar uma tomada.

    Por tudo isto continuo com a impressão de que essas mega-operações de segurança
    tem como objetivo aparente a real segurança de passageiros e tropulação diante de ameaças terroristas
    e como objetivo subjacente potencializar a paranóia e o pavor da pessoas tornando-se aptas a serem conduzidas pelos caminhos do neo-con-terror.




    NANI
    (Rio de Janeiro, RJ)

    Sangue sem cessar


    Ficara evidente que Israel não alcançaria seus objetivos
    (perdendo a guerra, ou pelo menos esta perdendo seu sentido, se é que teve alguma).

    Um cessar-fogo fora decretado, as batalhas tinham prazo para acabar e todo mundo voltar para casa
    (alguns, para destroços de casas).

    Mas os milicos israelenses continuaram atacando, e mais, intensificaram os ataques,
    numa liquidaçao
    de estoque
    vamos detonar o máximo possível enquanto podemos.

    A troco de que? Quantas pessoas morreram e quanta destruição houve neste fim de semana
    apenas para os invasores darem vazão à sua adrenalina?
    E os 24 soldados israelenses mortos neste fim de semana,
    com o cessar-fogo anunciado
    com a guerra perdida
    qual o sentido disso?
    Que sacrifício fizeram pela pátria?

    Não sei quem são os outros 23, mas li sobre um: morreu o filho de David Grosman, e nisso há ironia maior ainda.
    Grosman é um dos poucos pacifistas israelenses, que acabara de assinar protesto contra essa guerra.




    ZOPE




    quarta-feira, agosto 16, 2006

    O debut dos debates...


    Não sei quem estava mais perdido, os personagens de Lost às 21 hora ou os candidatos presidenciais às 22 horas...

    A morneza do debate refletiu a pobreza dessa campanha presidencial, com candidatos pífios ou se passando por parvos diante da realidade.

    A primeira parte, então - candidato pergunta para candidato - foi muito chata. Os candidatos aproveitavam as perguntas aos outros para levantarem sua própria bola e replicarem em auto-promoção. Ninguem tocou nos problemas que realmente interessam. Apenas HH se lembrou do tema do momento, a segurança, ao questionar Alkmin com aquele raciocínio de: se ele se preocupa tanto com a segurança, por que nao fez nada a respeito quando era governador.

    Entrando os jornalistas em cena, temas mais interessantes entraram em pauta, pena que os debatedores mantiveram seus próprios compassos estreitos e não soltaram a voz.

    Os dois figurantes - Eymael & Bivar - deveriam ter seguido a regra dourada dos figurantes: não ter falar, e não olhar para a câmera.
    Bivar inclusive citou o dado mais maluco da noite quando disse que os agricultores americanos tinham passado a produzir 110% dos produtos... quer dizer, a totalidade dos cem por cento e mais um pouco...

    Alkmin desmereceu a alcunha de picolé de chuchu. Nunca chupei um, mas certamente tem mais sabor e interesse do que o Geraldo falando.
    O tucano, talvez para se mostrar ágil e enfático, disse que vai agir em primeiro lugar a favot da Saúde. Depois disse o mesmo com relação à Segurança. Depois, o mesmo com relação aos Empregos, E ainda disse que vai priorizar a Educação. Quantos primeiros lugares existem na matemática tucana? E mais, em cada um desses assuntos, disse que em janeiro já estará enviando ao Congresso... Sim, o presidente toma posse em janeiro, numa época em que os congressistas estão longe de Brasília e pensando menos ainda em trabalhar...

    Os outros dois candidatos tinham algo a dizer. Tem objetivos além de serem presidentes ou, sendo isto impossível, pelo menos aparecer na TV. O problema é a monotemática. Cristovam quer promover a Educação (um excelente objetivo, aliás, e nisto está indo bem). Assume que só quer falar nisso, mas para um debate fica chato. Heloísa quer acabar com os banqueiros. Só bate neles e nessa tecla. Embora ela tenha razão quanto à origem dos problemas atuais brasileiros estarem na subserviência ao mercado e à economia, parece que eliminando os donos de bancos tudo se resolve.

    A maneira professoral de Buarque também é irritante, escandindo aquelas sílabas. E HH... peo menos transmitiu alguma emoção ao debate: o suspense de a qualquer momento aquela onça se inflamar e se desembestar a disparar encadeamentos de palavras de ordens clichês. Bem, ela conseguiu se controlar e ao final ainda jogou a cartada da candidata-mãe-e-mulher.

    CB e HH tem pontos interessantes em suas plataformas é muito utópico, descolado da realidade, não sei se as pessoas ainda querem sonhar sem saber de onde vem a verba para isso. Quer dizer, HH diz de onde virá sua verba: da redução dos juros. Como se deixariam o PSOL fazer isto.

    A ausência do personagem central, Lula, claro, esvaziou a noite.
    A melhor tirada de todas, aliás, foi do Ey-ey-eymael, mais ou menos assim:
    Todos estão comentando aqui, mas para mim não é surpresa que o Lula teha vindo. Ele não sabia do mensalão, ele não sabia da corrupção, ele não sabia das falcatruas. Vá ver ele nem sabe que tem um debate aqui hoje.

    O melhor - ou menos ruim 0 do programa foi justamente quando acabou.
    Não por ter acabado (alívio?) mas numa espécie de coda repórteres entrevistaram as pessoas, após o encerramento, para dizerem o que tinham achado e se foram bem ou mal. Mais relaxados, os candidatos nesses segundos permitiram que foram vistas de maneira que não foram durante todo o (inutil) debate.

    Boechat foi bem como mediador. Poderiam ter bolado outra maneira de realizar o sorteio para a ordem das falas. Os objetos retangulares dentro de um vidro redondo não funcionaram, não embaralharam e atrapalhavam na hora de serem retiradas. E os nomes ainda tinham que ser tirados dentro de um envelope a ser rasgado, perdendo-se tempo.

    Mas a Bandeirantes está de parabéns por ter promovido o debate, mantendo a tradição de 25 anos realizando estes programas, desde uma época em que a Globo se recusava a dar voz a candidatos e ignorava a política (principalmente quando de oposição).




    SON SALVADOR
    (Belo Horizonte, MG)







    Palavras


    A crise atual no mundo é uma crise de nitidez, é um cipoal de causas e motivos à procura de uma clareira definidora. Os que insistem em reduzir tudo a um choque de civilizações querem, na verdade, reduzir tudo a uma outra Guerra Fria, recuperar a simplicidade de um confronto entre potências com a simplificação adicional de que desta vez só um lado é uma potência. É tudo pelo controle do petróleo? É um mundo moderno e pluralista, se defendendo de um mundo retrógrado e fanático, e neste caso onde se enquadram o fundamentalismo cristão e o dogmatismo neoconservador que guiam a política externa americana, sem falar no primitivismo absolutista de "bons" muçulmanos como os da Arábia Saidita? Como é possível esperar racionalidade quando o obscurantismo religioso substitui a ideologia? E como é possível definir uma posição simples entre o direito elementar de Israel à existência e a legítima causa palestina? Estamos condenados à ambiguidade como antes estávamos condenados a ser baixas colaterais da Guerra Fria quando esquentasse. Não há nenhuma clarexa no futuro dessa crise.

    - Luís Fernando Veríssimo
    "O Bom Terror"


    terça-feira, agosto 15, 2006

    OS VERDADEIROS ATENTADOS...



    A semana foi pauleira.

    Mas pior do que os ataques em São Paulo
    mais chocante que os planos para explodir aviões
    mais revoltante que as matanças e bombas no Oriente Médio

    o que realmente embrulhou a mente e o estômago
    foi ver o Lula
    abraçadão com Newton Cardoso e com Crivella.

    Em palanques, pedindo votos.
    Dose!



    CHICO CARUSO
    (Rio de Janeiro, RJ)






    Panic in the city of London

    Sobre os possíveis atentados a aviões e grupo terrorista desbaratado na Inglaterra:

    Parece que havia realmente uma rapaziada (e o termo aqui é usado no seu sentido literal, pois eram rapazes malsaídos da adolescência - e novamente aqui "mal saído" também está sendo usado no sentido literal)
    uma rapaziada planejando detonar aeronaves através de uma combinação engenhosa de explosivos dificeis de serem detectados no embarque.

    Se isto for verdade, as inteligências britânicas e paquistanesas estão de parabéns pela elucidação da trama, envolvendo infiltrações em grupos fanáticos e outras ações que usam o cérebro e a coragem mais do que a força bruta. É assim que realmente se combate o terrorismo (e não invadindo países).

    O fato abre uma nova dimensão nas ameaças globais.
    O método potencializa possibilidades de ataques e, mais ainda, dissemina potencialmente o temor de ser vítima, pois é de uma logística de execução menos difícil, aumentando suas chances de implementação.
    Mais do que o método porém, ressalta quem o pratica.
    Não uma rede internacional de terroristas formados em batalha, comandadas por um arqui-vilão como Osama,
    mas uma galera afim de zoar.
    Como disse a manchete de O Globo: "terrorismo de fundo de quintal".
    É a orkutização do terror.

    Mas não é essa brastemp toda que os órgãos repressivos e propagandísticos do Império trataram de transformar em hype.
    Mais descabido foi a histeria e paranóia fomentada que imobilizou aeroportos e transtornou milhares de pessoas?

    O próprio método - alardeado como revolucionário e letal - teve sua real eficácia questionada por diversos cientistas. O tempo de mistura dos elementos para explodirem não é imediato como num filme de ação mas levaria até mesmo diversas horas, mais do que o tempo de vôo normal das aeronaves em algumas destas rotas.
    Montou-se esquemas rígidos de segurança - multiplicados pela mídia em frenesi - como se ataques estivessem iminentes e fossem se realizar a qualquer momento. Vôos foram suspensos. Líquidos derramados. Saquinhos plásticos distribuidos. Mas a verdade é que, embora existissem planos detalhados para a execução destes atos terroristas, estavam longe ainda de sua implementação. Os supostos bombamaníacos não tinham avançado nos testes. Não tinham começado a comprar as passagens ou pensar em datas. Muitos não tinham nem passaporte.

    Os guardiões do mundo estão certos em conter os planos dos vilões. Mas não precisam exagerar - em benefício de outros interesses - como se o mundo fosse acabar em pleno vôo.
    Com isto fazem o jogo do terror, que é aterrorizar todo mundo.

    Mas é aquela simbiose dos opostos, um se alimentando do outro.



    DÁLCIO MACHADO
    (Campinas, SP)

    E se Portanova trabalhasse no JB?


    Jogar duro quando não se está envolvido diretamente na partida é diferente.

    O sequestro de um jornalista para se conseguir veiculação de vídeo em televisão eleva o terror em SP a outro patamar.
    Aos que menosprezam a organização do PCC, esta aí uma tática nitidamente de grupo terrorista.

    A ação resultará em inúmeras discussões (com poucos resultados, como sempre)
    mas num primeiro momento, antes de quaisquer outras ilações, tratou-se da vida de uma pessoa humana.
    O PCC já demonstrou que passa o rodo mesmo: o jornalista da Rede Globo poderia morrer a qualquer momento.
    se a Globo vacilasse, matavam mesmo.

    Portanto, houve quase um consenso entre os especializados em jornalismo ou em segurança de que a emissora agiu certo ao veicular o video, principalmente por jogá-lo para a madrugada.
    Menos entre os diretores do JB.
    Este jornal abriu um editorial em primeira página (caso raríssimo) para proclamar

    Alexandre Calado foi devolvido às ruas diante do prédio da emissora. Trazia a exigência dos criminosos: a divulgação de um manifesto que reinvindica mais privilégios para os bandidos. Lastimavelmente, a Globo curvou-se à imposição. O JB não negocia com delinquentes. Prefere exigir que as autoridades cumpram seu dever, até porque a vez do Executivo não vai demorar.

    Quer dizer, respondendo à pergunta do título: o jornalista estaria morto. Transformado em mártir da firmeza diante da violência.
    O que deve ser alentador para os jornalistas do JB, que já estão lá espremidos numa redação e recebendo salários com atraso.

    ps
    Tanto auê, tanta tensão, para divulgarem um vídeo que... bem, é razoavelmente produzido, mas o PCC, com essa janela forçada na Globo (com irradiações para o resto da imprensa) poderia ter aproveitado melhor a ocasião. Não foi uma mensagem para o grande público, e o recado para as autoridades - a remoção do RDD - é uma meta difícil
    (se bem que com essas autoridades paulistas...)




    MARCO AURÉLIO
    (Porto Alegre, RS)



    Mardade...

    Sabem por que o Lula ficou tão nervoso ao dar entrevista para o Jornal Nacional?

    É que puseram ele sentado bem pertinho de uma estante de livros.

    O Lula diante de um livro fica nervoso...

    Zé de baixo, Zé de riba...

    Escrevi sobre a bancada da Paraíba - até por causa da letra de música que deu título ao post -
    onde dos seus 16 parlamentares 15 estão envolvidos com as falcatruas dos "sanguessugas"

    mas e o Rio de Janeiro, suposto centro cultural do Brasil? A maioria dos sanguessugadores vieram deste Estado. (Também, basta ver a Assembléia Legislativa do Rio para conferir a cepa de seus políticos).
    E a turma dos evangélicos? 58% da bufunfa em questão foi para as mãos (molhadas) de parlamentares evangélicos. Isso é que é ter fé!

    E agora Roubônia, quer dizer, Rondônia...
    Lá na sua Assembléia Legislativa (?) há 24 deputados. 23 estão envolvidos neste esquema ilícito que acaba de estourar por lá!

    Aliás, Nelsinho Motta escreveu um texto engraçado sobre Aquele Um
    o que não entrou na história....




    FRANK
    (Joinville, SC)

    Palavras

    Minha pátria é toda a terra e todos os cidadãos são meus compatriotas

    Khalil Gibran,
    poeta libanês

    BRASIL CARROÇA

    O Globo vem publicando materiazinhas sobre a história interessante do roceiro do interior de Minas
    que pegou um cavalo, uma carroça, alguns dos filhos e veio embora pro Rio de Janeiro demodi morar.

    Primeiro vi o caso através da foto do pessoal descendo a Avenida Presidente Vargas de carroça, no centrão do Rio.
    Aí teve sua acomodação na cidade grande;

    Mas leia aqui o rumo que tomou a história.

    domingo, agosto 13, 2006



    LUTE
    (Belo Horizonte, MG)

    sábado, agosto 12, 2006



    Com tanta coisa acontecendo
    os supostos terroristas aereos a detonarem liquidos nas alturas
    FLIP, candidatos & sauvas & sanguessugas e outros bichos~
    o HD deu pau
    e passo o dia a instalar windows e outros programas.

    portanto, blog0news so amanha...
    desculpem.

    sexta-feira, agosto 11, 2006

    NO ORIENTE MÉDIO......



    JOÃO BOSCO
    (Belém, PA)


    ........ EM SÃO PAULO.....



    HUMBERTO
    (Recife, PE)

    UM PASSINHO À FRENTE, FAZ FAVOR!

    As autoridades não conseguem lidar com os assaltos aos frescoes
    Então vão em cima dos motoristas
    Querem que os motoristas tomem atitudes para enfrentar os assaltantes
    Quando não estão chamando a tripulação dos frescões - como agora - de cúmplices e coniventes.

    Queriam o que? Quando entrar um bando armado e anunciar o assalto, o motorista deve pedir para que eles se retirem, torcendo para que não atirem?

    Só espero que com essa onda na imprensa dos assaltos aos onibus
    Com as crescentes reclamações dos usuários
    Não venham novamente com a ideia de infiltrarem policiais à paisana (e armados) no meio dos passageiros,
    As reações dos paisanos nos onibus acabam passando do ponto.
    Tiroteio dentro da lataria é fogo cruzado.




    UM PAÍS BIZARRO

    O Superhomem clássico tinha algumas histórias que se passavam no Planeta Bizarro
    Onde tudo era rigorosamente ao contrário.

    No País Bizarro os policiais que deveriam zelar pela ordem são criminosos.
    Os homens que fazem as leis são os primeiros a quebrá-los.
    E, como na notícia de hoje, fiscais do Ibama, responsáveis pela preservação da mata, estão desmatando a Amazônia e contrabandeando madeira.

    ALKMIN ESTÁ CAINDO......



    ... NA GRAÇA DOS CHARGISTAS


    (clique no candidato para ver os desenhos)

    IMORAL DA HISTÓRIA

    Já não temos História, é um país sem memória e tal, agora deram para roubar as placas de calçadas indicando locais históricos da cidade do Rio.

    Como é que alguém leva placas de 150 quilos, chumbadas no concreto?

    Sugestão turística para a Prefeitura:
    Produção e instalação de placas indicando as depredações da cidade.
    Exemplo para a Rua da Glória: "Esta sacada tinha balaustres que foram afanadas no ano de TAL"
    Para a Praça Paris: "Aqui tinha uma estátua de fulano, herói da Pátria. Foi roubada".

    Hoje vou estar fazendo uma pesquisa e nao terei acesso a computadores durante o dia.

    Por isto vou postar agora, antes de sair, as coisas que deveriam ter entrado ontem, as quais não consegui subir..

    quinta-feira, agosto 10, 2006

    É, eu tinha um monte de coisas para postar aqui hoje
    mas não estou conseguindo subir imagens para o Blogger
    portanto ficou por isso mesmo...

    voltem depois para ver essas novidades...

    inté!

    MANDA QUEM PODE, OBEDECE QUEM PERDEU O JUÍZO DO CARGO

    Um comandante anuncia que não haverá indulto de Dia dos Pais para os presos em São Paulo.
    O PCC lança vários ataques, com bombas, tiros, incêndios e quebradeiras.
    O Govêrno Paulista anuncia então que haverá indulto no Dia dos Pais.

    No último vagalhão de terror do PCC, o Governo também recuou quanto à transferencia de medalhões do Comando. Afinal, quem é que está mandando na área de Insegurança?

    Mesmo que o indulto fora programado sem relação com os fatos da semana, decretá-la mesmo assim é claramente um sinal de frouxidão mediante ameaças. Parecem pais acuados pelos berros das crianças e fazendo-lhes as vontades.



    ORA, BLOGS!


    Não tô dizendo?
    Agora ZéDirceu tem o seu blog! Daqui a pouco teremos o blog do Roberto Jefferson! A blogosfera está contaminada por toda espécie de instintos primitivos!

    AFOGANDO EM NÚMEROS


    As taxas do sistema financeiro tiveram alta de 384% em 5 anos
    - dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade






    DÁLCIO MACHADO

    (Campinas - SP)

    QUEM TE VE

    Há os que saudam efusivamente o crescimento da Record entre a audiência de telespectadores
    Muitos pela oposição ideológica ao caráter monopolista da Globo
    Outros irritados mesmo pela soberba da grande rede global.

    É verdade que há uma vantagem em termos de abertura de mercado de trabalho
    E por incentivar concorrência
    Mas fica um pouco também como os que torcem por fundamentalismos islâmicos apenas porque os EUA querem dominar o mundo.

    Aliás, fundamentalismo é uma palavra adequada quando se fala de Record.

    A censura a temas religiosos (leia-se não-referentes-à-igreja-dona da emissora) são frequentes. Suas novelas tentam imitar o padrão global mas tem um patrão bíblico. Esta semana, por exemplo, foram deletadas cenas de novela onde as pessoas chegavam de uma missa. É uma cerimônia católica, portanto anátema. A emissora ignora o ecumenismo. Seus espectadores ficam sem saber da missa a metade.

    E tem os casos que ficaram folclóricos como a proibição de se apresentarem no canal artistas como os Demônios da Garoa. Sou de um tempo em que as pessoas da minha igreja trombeteavam indignadas dos púlpitos contra Roberto Carlos porque cantava quero que vá tudo pro inferno. Isso faz muito tempo mas parece que o tempo não passou.

    Essas são injunções de caráter religioso se imiscuindo na programação artística. O pior é quando dogmas (ou interesses outros, o que no caso da igreja dona da rede muitas vezes de confundem) pautam o noticiário transmitido como fatos. (Vide o tratamento a bispos, mesmo os desnudados como crivellas e rodrigues.)

    A Record assinou um contrato com a Universal (não a igreja mas a megacorporação hollywoodiana-japonesa de entretenimento). Em todos os programas ou telejornais da rede não se pode fazer menção a filmes que não sejam da Universal, mesmo que se tornem notícia. Por outro lado, programa-se caitituagens a filmes da Universal. (Penso até se não haveria mais que coincidência num privilegiamento a conglomerado homônimo.)



    terça-feira, agosto 08, 2006




    ALIEDO
    (Rio de Janeiro, RJ)


    Muitos estão comparando os ataques em SP aos ataques no Líbano, tal o grau de violência.
    Aliedo (acima) resolveu a comparação graficamente.

    Atualização

    Quem fez uma jogada gráfica-onomatopaica foi também o



    NANI
    (Rio de Janeiro - RJ)



    Raconteurs - Crazy

    O encontro de dois fenomenos da musica este ano: Gnarls Barkley e Raconterus (ao vivo).



    ONDE SE É KAPAZ DE TUDO

    Num país onde Emerson Kapaz - presidente do Instituto Brasileiro de Ética Comercial - pode estar envolvido com o esquema corrupto dos sanguessugas
    estamos todos atolados, afogados, na lama pelas narinas.

    (ressalvo que sobre Kapaz por enquanto são suspeitas
    incentivadas por ex-mulher e como sabemos as ex são vingativas
    mas na doideira desse brasil atual não me espanto com mais nada)





    CIDADES DO OURO

    A Casa 21 de Roberto Ribeiro detona mais petardo da coleção Cidades Ilustradas,
    albuns de retratos belíssimos de cidades brasileiras feitas por grandes craques do desenho.

    Esta é sobre as cidades históricas de Minas Gerais.
    As ilustrações e o roteiro são do genial e único LÉLIS.

    O lançamento no Rio será hoje às 20 horas no Museu da Telemar.

    (Mais sobre o livro depois neste blog)






    PALAVRAS
    (Rescaldos da Copa)


    Futebol hoje é um produto do mercado e os jogadores são profissionais. Eu conheço o futebol desde 1947 e posso dizer que ele se transformou em um business, um grande negócio. O futebol brasileiro acompanhou essa evolução mundial, sobretudo a partir dos anos 80 e 90. E os jogadores são inexoravelmente envolvidos nesse clima. Boa parte dos jogadores brasileiros virou garoto propaganda de uma série de produtos, os mais contraditórios possíveis, desde desodorante até automóvel. Essa é a nova realidade.

    As pessoas aceitam o que dizia o Nelson Rodrigues: que a seleção é a pátria de chuteiras. Mas hoje em dia as chuteiras não têm pátria.


    - Luiz Gonzaga Beluzzo


    segunda-feira, agosto 07, 2006

    QUE COISAS !!!



    MOACIR SANTOS
    (1926-2006)

    Moacir Santos
    tu que não és um só, és tantos
    como este meu Brasil de todos os santos

    - Vinicius


    SALVE O OURO NEGRO!!!

    Um filão de melodias e harmonias riquíssimas
    que nos deixou tantos Choros & Alegrias...

    ABRÃAO NÃO ENTENDEU A MENSAGEM DE DEUS



    FOTO DE Zohra Bensemra

    TRANSFORMANDO ARADOS EM ESPADAS

    É impressionante como os brigões acham que conseguem resolver tudo na porrada!

    Israel age como um pitboy ensandecido, bufando porque mexeram consigo, e fascinado com seus brinquedinhos de destruição.

    Seus líderes pensam que se deram porrada o bastante o adversário vai pedir arrego. O buraco, como sempre, é mais embaixo. Isto não é uma briga num pátio de colégio.

    E esta concepção, totalmente errôneo, de "vamos destruir as coisas e as pessoas do Líbano porque aí os libaneses vão ficar putos com o Hezbollah por ter provocado isso e vão pedir para os Hezbollenses saírem fora"?
    Mesmo que achem que os hezbolados tenham provocado - o que já é dificil de acharem - percebem claramente que quem está dando porrada são os israelenses. Vão ficar contra quem?

    Com estes ataques estão apenas fomentando mais e mais contra-ataques. Agora os guerrilheiros mandam bomba após bomba sobre Israel. Quem dança mesmo são os que nada tem a ver com a música, do lado de lá e de cá. E agora não tem mais jeito, nova rodada de ódios por gerações.

    É a mesma concepção errônea que levaram os líderes do Império a meterem seu bedelho no Iraque, achando que os iraquianos iriem recebê-los com flores e tapetes ornados de tâmaras, como libertadores trazendo mirra, incenso e o presente da democracia!

    Israel parece ter como objetivo criar outra faixa-de-gaza agora ao norte no Líbano. Ocupando terreno dos outros. Outra faixa, como em Gaza, ao invés de aplicar gaze e unguento nas feridas. Cutucam e lanceteiam - os dois lados - para que o sangue jamais pare de jorrar. E as lágrimas de chorar.



    VIA IRIS: vistos na semana

    Kekexii (Lu Chuan, China ,2004)
    Voces Inocentes (Luiz Mandoki, Mexico, 2004)
    Tiptoes (Matthew Bright, EUA, 2003)
    Domestic Disturbance (Harold Becker, EUA, 2001)
    Comme Une Image (Agnès Jaoui, França, 2004)
    Syrianna (Stephen Gaghan, c/ George Clooney, USA, 2005)
    Mrs. Henderson Presents (Stephen Frears, c/ Judi Dench e Bo Hoskins, Ing, 2005)
    Oscar & Lucinda (Gillian Armstrong, Australia, 1997)
    Walking Across Egypt (Arthur Allan Seidelman, c/ Ellen Burstyn, USA 1999)



    KEKEXII, recem-lançado em DVD como "Patrulha da Montanha" é excelente e está entre meus melhores desse ano.
    Filmado no deserto do Tibet, com a história real de um grupo de guardas voluntários protegendo antílopes de caçadores.
    Duro e seco como as deslumbrantes paisagens na maravilhosa fotografia.

    VOCES INOCENTES é um filme emocionante sobre uma criança salvadorenha forçada ao mesmo tempo a entrar para o exército do governo e o exército dos guerrilheiros. COMME UNE IMAGE é da diretora de excelente "Gosto dos Outros", no mesmo estilo sobre a convivência nos tempos atuais. Adolescente tem voz genial, corpo de gorda e pai famoso que a ignora.

    Nos mais comerciais, SYRIANNA vocês devem conhecer, um filme de ação que se propõe a ser denunciativo, mas isso não chega a atrapalhar. O diretor foi o roteirista de Traffic e George Clooney produziu o filme em torno dele (como ator e como militante).
    MRS HENDERSON é um tour de force da Fernanda Montenegro da Inglaterra, Dame Dench, e o ótimo Bo Hoskins. A dama aqui é uma socialite que compra um teatro para realizar os primeiros espetáculos de revista na Inglaterra com mulheres nuas. Ambos são bons.



    TIPTOES é um filme sobre o amor entre e com anões. Está aqui o anão de Carnivale e os filmes de David Lynch. Está aqui o anão de O Agente da Estação e Human Nature. Está aqui o anão do Expresso Polar. E está aqui o mutável Gary Oldman irreconhecível como um anão.
    Poderia ser interessante mas a direção se perde um tanto, voando baixo. Nem é piegas nem é sério. Ah, tem Kate Beckinsale, mas ela não é anã no filme.


    e o blog0news continua…
    visite a lista de arquivos na coluna da esquerda
    para passear pelos posts passados


    Mas uso mesmo é o

    ESTATÍSTICAS SITEMETER