This site will look much better in a browser that supports web standards, but it is accessible to any browser or Internet device.



blog0news


  • Acabar com a corrupção eh o objetivo supremo de quem ainda nao chegou ao poder. (Millor Fernandes)

  • Vislumbres

    Assinar
    Postagens [Atom]

    Powered by Blogger

    Fragmentos de textos e imagens catadas nesta tela, capturadas desta web, varridas de jornais, revistas, livros, sons, filtradas pelos olhos e ouvidos e escorrendo pelos dedos para serem derramadas sobre as teclas... e viverem eterna e instanta neamente num logradouro digital. Desagua douro de pensa mentos.


    sábado, fevereiro 03, 2007

    Charges





    AMORIM
    (Rio de Janeiro, RJ)

    clique na imagem para ve-la maior

    reparem na maneira em que amorim caricaturou o fidel...

    Muro Brother Brasil


    MOCA, nosso correspondente nas Alterosas, manda esta história curiosa, versão interiorana do voyeurismo eletronico que grassa no mundo, alternativa local ao global.

    A reportagem é do ESTADO DE MINAS


    Menor emissora de TV do mundo lança sua versão para o BBB

    Integrantes do "confinamento", tendo como líder Maria da Piedade, de 68 anos, mãe do apresentador do programa
    (Daniela Mata Machado/Estado de Minas)

    Cristina Horta/EM
    Patrocinada pela fábrica de chupe-chupe de dona Maria da Piedade, estréia
    em Sabará, na Grande BH, a nova edição do 'Muro Brother Brasil', programa
    da menor emissorade TV do mundo



    Vestindo roupa nova, que ele garante ter sido confeccionada especialmente para a estréia do programa, Francisco Dário Santos, que agora é Chiquinho Mial, abriu na sexta-feira à noite as transmissões do Muro Brother Brasil. Para garantir o sucesso da nova atração da TV Muro, ele espalhou câmeras pela casa onde vive com a mãe, Maria da Piedade, e convocou parentes, amigos da família e até o cachorro para entrarem no confinamento noturno – durante o dia, cada um tem de cuidar da sua vida.

    Ontem pela manhã ele já havia percorrido a vizinhança divulgando o programa. Enquanto, no Big Brother da Globo, Pedro Bial convoca os telespectadores a darem uma "espiadinha", Chiquinho Mial convida os "murospectadores" de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a darem "uma olhadinha no buraco do portão". E Chiquinho avisa: enquanto o BBB 7 estiver no ar, a segunda edição do Muro Brother também será transmitida.

    Os participantes da atração são Jorge Luís (editor da TV Muro), Thâmer Pimentel, Fabrícia Rodrigues, Jucélia Batista e as crianças Thayná, de 11 anos, Taís, de 8, e Sandy, de 7, além do cachorro Duque, vencedor da primeira edição do reality show, no ano passado. Dona Maria da Piedade também participa e, aliás, é ela quem decide quase tudo no Muro Brother. Aos 68 anos, a mãe de Chiquinho é a pessoa mais velha da casa e, por isso, é também a mais importante (quanta diferença para o Big Brother da Globo, não?). É ela quem resolve, por exemplo, quem é o "guardião", que tem imunidade no "murão" – o paredão do Muro Brother. As crianças também têm prioridades: "Elas só podem ser eliminadas depois do terceiro murão", explica Chiquinho.

    Cristina Horta/EM
    Chiquinho, conhecido pela criação da TV Muro, estréia figurino para comandar o reality show

    As câmeras posicionadas na sala, na cozinha, no quarto que serve de estúdio para a TV Muro, no quarto de dormir e em frente ao banheiro foram todas doadas por pessoas que acreditam no sonho de Chiquinho e querem torná-lo mais real. Mas o grande patrocinador do Muro Brother é a fábrica de chupe-chupe de dona Maria da Piedade.

    Há ainda uma sexta câmera, instalada junto ao telhado, com o foco virado para a rua, que Chiquinho chama de "câmera do povo". É por meio dela que os "murospectadores" se comunicam com os confinados e até se vêem, fazendo festa e torcida pelos seus preferidos, na tela de um aparelho de TV posicionado em cima do muro da casa de Chiquinho. Na hora de votar, o público faz fila no portão. Explica-se: é que não há votação por telefone, mensagem de celular ou internet. Para cada candidato emparedado – ou seria "emurado"? –, é necessário dar um determinado número de batidas no portão da casa. O bike link – link de TV montado numa bicicleta que Chiquinho conduz pela cidade para entrevistar os conterrâneos – também ajuda a dar o termômetro da audiência pelas ruas de Sabará. "É como o De olho no Big Brother", Jorge Luís compara.

    O confessionário do Muro Brother é o banheiro. A câmera instalada em frente a esse cômodo foca os brothers que, sentados sobre o vaso sanitário, votam nos companheiros que devem ir para o paredão, ou melhor, murão. Mas ninguém é filmado enquanto usa o banheiro: a câmera fica do lado de fora e basta fechar a porta para que não se veja nada lá dentro. Triângulos amorosos, bebedeira e todas aquelas frivolidades do Big Brother também não estão na pauta. Dona Maria da Piedade é quem dita as regras por lá, se lembram? Mas quem acha que isso torna o programa morno, está muito enganado. Não vai faltar assombração para movimentar a atração. "Esta casa já foi uma fábrica de caixões", Chiquinho avisa. "E vai ter muitos fantasmas aqui durante o Muro Brother, inclusive a 'mulher do algodão', que vai sair de dentro do banheiro."


    Dez anos em cima do muro

    (Daniela Mata Machado/Estado de Minas)


    Cristina Horta
    Jucélia e Fabrícia em um dos ambientes vigiados
    pela câmera de Chiquinho



    A TV Muro está completando 10 anos de transmissões no muro da casa de Chiquinho, na Rua São Francisco, no Centro de Sabará. Aos 23 anos, quando resolveu transformar seu sonho em realidade ele tinha apenas uma câmera, comprada com o dinheiro que ganhou vendendo brinquedos reciclados. De lá pra cá, suas participações em programas de TV aumentaram a popularidade da "menor TV do mundo" e ele acabou ganhando mais câmeras, videocassetes e até um gravador de DVD.

    "Mas ainda precisamos de mais uma televisãozinha", afirma. Em casa, Chiquinho tem apenas duas: uma de 20 polegadas na sala e outra de 14 no estúdio (sic), usada tanto para editar as imagens da TV Muro quanto para fazer a transmissão, em cima do muro. Mas quem se lembra de quando ele começou deve ficar admirado de como esse rapaz, que durante o dia trabalha na Prefeitura de Sabará, chegou tão longe. Afinal, o embrião da TV Muro era uma "TV" que consistia de uma caixa de papelão, cuja programação – de papel – era exibida por meio de giros numa manivela. Uma coisa, entretanto, não mudou: a principal anunciante, já naquela época, era a fábrica de chupe-chupes de dona Maria da Piedade.

    Salão Carioca: Peneirando



    Semana toda na catalogação de trabalhos recebidos para o Concurso de Desenho de Humor e vendo desenhos e mais desenhos com o pessoal da pré-seleção...

    Como eu escrevi, mais de dois terços dos inscritos deixaram para entregar na última hora. O ED, de BH, quadrinhista muito engraçado e prévio favorito a algum premio (foi primeiro lugar em HQ no ano passado) nos contatou várias vezes desesperado, que estava finalizando a história, mandou uma primeira página já pronta (ótima) mas não conseguiu terminar e enviar antes do prazo se encerrar....

    Ao todo, foram 1520 trabalhos inscritos.
    Passamos a semana na peneira. Intensa. O pré-juri em tardes & noites de horas e horas na Laura Alvim, felizmente de frente pro mar, numa galeria com vista de Ipanema, e fazendo, claro, o que gosta, né.
    Pois para ficar num tamanho víável para o Juri Oficial analisar, chegamos a 300 trabalhos.
    Ou seja, 20%.

    Agora vem outras pessoas, os convidados para o Juri, com outro olhar, outros parâmetros, para definir quem serão os finalistas (que entram no catálogo e na exposição) e, depois, em outra rodada, quem serão - finalmente - os premiados.

    E atenção:
    segunda-feira, à noite, estarei publicando aqui no blog0news - por ser o espaço que tenho disponível - os primeiros resultados parciais deste Concurso!
    Quem estiver na torcida, não deixe de passar por aqui.

    Enquanto isso, poderão ler notinhas & boletins sobre o Salão que irei soltando aqui à medida que forem acontecendo.

    sexta-feira, fevereiro 02, 2007



    ANDRÉ DAHMER
    "Malvados"

    (clique na imagem para ve-la maior)





    Um site onde cada atualização representa dor & desgraça & quem sabe alerta ou toques em quem pode fazer uma coisa
    um registro onde se pode pensar que cada morte, mesmo do indigente barbarizado num valão, pode não ser em vão ou pode ser apenas mais um número
    as empresas estampam em cartazes estatisticas há tantos dias esta obra não tem acidentes o máximo que podemos almejar em nossas guerra civil nosso bagdá ou desce carioca é calcular quantas horas desde o ultimo assassinato ou mesmo de minutos a minutos morre alguem de morte matada
    nesta terra arrasada
    onde a cada atualização deste site a cotação da vida cai
    na bolsa dos bolsões de miserê de sentimentos.

    Andre Dahmer e Vinicius Costa tiveram a ideia baseada no Iraq Body Count.
    E como (as charges nos lembram sempre) o haiti é aqui e o iraque é logo ali...

    Dahmer pra quem não se lembra é o autor do contundente Malvados
    Vinicius Costa é o Spyboy, CEO da Spy Inc.

    E você pode acompanhar essa contagem agressiva

    Congresso Retrocesso



    Vendo as primeiras páginas dos jornais... e quem são os destaques do novo congresso renovado... Clodovil, Maluf, Collor, Palocci, Eneás... dá vontade de deitar no chão e chorar...


    foto de Celso Junior
    (clique na imagem para ve-la maior)


    quinta-feira, fevereiro 01, 2007





    FERNANDES
    (São Caetano do Sul, SP)

    Homenageados do Salão


    Escrevi este release hoje sobre os artistas que terão exposições no 18º Salão Carioca:

    O XVIII Salão Carioca de Humor, buscando uma qualidade condizente com a celebração de sua maioridade, irá homenagear o maior artista gráfico brasileiro e um dos melhores do mundo, Ziraldo, abrindo as comemorações de seus 75 anos de vida.

    Ziraldo tem uma produção artística tão vasta que torna-se difícil classificá-lo num texto. Cartunista, jornalista, artista gráfico, romancista, autor e ilustrador de livros infantis, quadrinhista, chargista, ilustrador, capista, cartazista, humorista, teatrólogo, caricaturista, editor de publicações, apresentador de TV, publicitário, político cultural...

    Ziraldo Alves Pinto começou desenhando para publicidade , no Rio e em Minas. Logo passou a colaborar como cartunista para as maiores revistas dos anos 50 e 60. Participou de O Cruzeiro e de A Cigarra, fenômenos de vendas da época, Foi por anos chargista diário do JB e cartunista da Visão. Lançou nos anos 60 a Turma do Pererê, primeira revista em quadrinhos brasileira de um único autor.

    Criou personagens populares como a Supermãe, Jeremias o Bom e Mineirinho Come-Quieto. Foi uma das cabeças à frente do Pasquim, revolucionando a imprensa, a linguagem e o comportamento do país. Suas ilustrações são publicadas pelas mais conceituadas revistas internacionais de artes gráficas. Na publicidade, ilustrou desde outdoors da Sharp a caixas de fósforos da Fiat Lux, passando por campanhas célebres como o Fumar é cafona. Foi presidente da Funarte e editor de publicações como Bundas, Palavra, Pasquim 21 e Caderno B.

    Seus primeiros livros foram de Fotopotocas, uma bossa que inventou no tempo do Juscelino. Depois vieram antologias de cartuns e de charges. Hoje, além de livros de ficção para adultos, como Vito Grandam e O Aspite, Ziraldo é o mais famoso autor infantil brasileiro contemporâneo, com mais de 90 livros publicados, traduzidos para trinta línguas diferentes. Seus livros Flicts e O Menino Quadrinho tornaram-se clássicos. O personagem O Menino Maluquinho, criado em 79, foi um sucesso retumbante, em forma de livros, animações, filmes, programa de TV, bonecos, produtos comerciais e até uma ópera.

    A produção de Ziraldo é tão prolífica e diversificada que o Salâo Carioca, ao homenageá-lo, modificará a sua estrutura. Ao invés de apresentar exposições de diversos autores sejam individuais ou coletivas quase todas as mostras do próximo evento enfocarão este mestre do traço, cada uma refletindo uma faceta diferente do artista. As exposições do Jubileu do Ziraldo terão cenografias interativas criadas por Daniela Thomas, teatróloga, cineasta e cenógrafa de renome internacional além de filha do homenageado e a curadoria de Ricky Goodwin, que além de ser o curador do Salâo Carioca em suas últimas 12 edições, convive com o artista desde 1968.

    Outro mineiro que veio para o Rio de Janeiro e transformou-se num dos humoristas mais conceituados do Brasil é Ernani Diniz Lucas, o Nani, que também estará representado com uma exposição retrospectiva no XVIII Salão Carioca de Humor, ao comemorar seus 40 anos de carreira.

    Lançado como cartunista na imprensa mineira, Nani integrou a equipe do célebre Pasquim de 1973 a 1991, principalmente com sua seção Imprensa Nani-ca, que atualmente é publicada no Jornal do Brasil. Vindo para o Rio, foi chargista do Jornal dos Sports por vários anos, onde criou o personagem Zé Zebrinha. Com seu estilo eminentemente popular, de grande apelo, colaborou para os principais veículos da grande imprensa e para diversas revistas alternativas. Sua tira satírica em quadrinhos, Vereda Tropical, vem sendo publicada por jornais brasileiros desde 1984.

    É autor de inúmeros livros reunindo seus cartuns, além de novelas policiais, livros de contos, peças de teatro, livros infantis e compêndios reunindo causos mineiros. Grande parte da produção de Nani como humorista é realizada para a Televisão. Além de ter sido redator de programas como Sai de Baixo e Casseta & Planeta, Nani é o principal ghost-writer de Chico Anísio, tanto com seus personagens na TV quanto nos livros e apresentações em teatros. A maioria das piadas da primeira fase da Escolinha do Professor Raimundo, por exemplo, foram de Nani. Atualmente é redator de Zorra Total.

    Esse humor criativo, crítico e popular estará presente na exposição 35 anos de um Mineiro no Rio, onde além de uma retrospectiva de sua carreira tanto através de desenhos quanto de trechos de programas de TV Nani apresentará uma visão de imigrante sobre o Rio de Janeiro, sua cultura e suas personalidades.


    quarta-feira, janeiro 31, 2007

    O anjinho - agora colorido




    O desenho publicado ontem para ilustrar a imagem que Ziraldo criou para identificar o próximo Salão Carioca de humor era um esboço.

    A versão finalizada é esta que ilustra o post.

    E eis o símbolo original da Casa de Cultura Laura Alvim.


    Leia o que um tem a ver com o outro

    Palavras

    Hoje parece que as pessoas querem saber mais sobre quem namorou, casou ou divorciou do que das coisas que acontecem no mundo. É ridículo. Você sabe por que isso acontece? É porque 90% das pessoas estão vivendo como zumbis. Elas têm medo de olhar para dentro delas mesmas. Preferem viver a vida das outras pessoas, e não as suas vidas. Elas não estão despertas para o mundo, para as suas vidas. São como zumbis.

    - Gisele Bundchen





    QUINHO
    (Belo Horizonte, MG)


    Rostos que se transformam

    Dois momentos de se maravilhar em filmes que vi esses dias

    o encadeamento de emoções no rosto de Meryl Streep na última cena de The Devil wears Prada

    e o salto lento de emoções no rosto da excelente Koji Yakusho na cena da buate em Babel

    terça-feira, janeiro 30, 2007



    SINOVALDO
    (Novo Hamburgo - RS)


    Pelamôdideus, gente, chega de charges usando o PAC como onomatopéia!
    Sinovaldo conseguiu algo diferente e engraçadinho, transpondo o político para situação de comportamento...



    Em cima da hora

    Ontem foi o último dia para os desenhistas se inscreverem no Concurso de Desenho de Humor do Salâo Carioca.

    Como as pessoas deixam tudo para a última hora!

    Foi o caos na Laura Alvim com a correria para conseguirem se inscrever antes do final do dia e do prazo, e chegando pilhas de envelopes pelo correio...

    Hoje foi um dia de cadastrar o material que chegou ontem - já passamos de 1500 trabalhos, amanhã teremos um nova mais exato, mas o comentário é:

    as inscrições ficaram abertas por tres semanas
    dois terços (mais de mil inscrições) foram feitos nos últimos tres dias!

    Castas nada castas

    O Brasil é um país de castas
    onde seres se julgam superiores
    como estes retratados em texto de O Globo

    Juízes e promotores se recusaram a fazer o exame prático de manuseio de arma para obter o porte federal. Eles não admitem se submeter à Polícia Federal, que regulamentou o Estatuto de Desarmamento e obrigou todo cidadão a provar que sabe atirar para ter o porte. Entidades ligadas a juízes e promotores alegam que as leis orgânicas de suas carreiras asseguram o porte de arma.

    Não comento sobre o Desarmamento e seus estatutos,
    nem escrevo para discutir se quem tem uma arma deveria pelo menos saber usá-la,
    mas me afronta a noção de certas pessoas não terem que (ou não quererem) - por ser "doutor" - se submeter a essas "coisinhas" que são as leis. Me lembro dos advogados que por serem advogados podem entrar e sair de presídios sem serem revistados.

    A montanha dos sete abutres

    Interessante a matéria da seção Brasiliana esta semana em Carta Capital
    sobre o circo de ganâncias e a poeira de vaidades
    assentando em torno do buraco
    onde a construção de um metrô ruiu em SP.

    Pessoas se passando por autoridades, autoridades sem resquícios de serem pessoas,
    malucos, curiosos, familiares das vítimas,
    as hienas de tragédias.

    (sem link porque o site da revista não abriu essa matéria específica, pra isso tem que comprar a revista nas bancas)

    O anjinho do Ziraldo

    O homenageado do próximo Salão Carioca de Humor é Ziraldo,
    abrindo as comemorações do seu jubileu (75 anos).

    A cada ano pedimos ao artista homenageado para criar a sua versão do símbolo da Casa de Cultura Laura Alvim (que sedia o evento)
    que é um anjinho cavalgando um grifo.

    Assim tivemos Lula cavalgando um abacaxi (Chico Caruso), o anjinho numa TV (Juarez Machado), um anjinho Pelé batendo bola, o próprio Jaguar montado num Sig (Jaguar)
    e vejam como ficou o anjinho ziraldiano:




    Comentários que acabam virando posts

    Este não é atual, veio nos dois meses em que dei uma parada no blog, mas como linka para coisas interessantes reproduzo agora:

    Olha, desculpe o mega-aluguel, eu sei que é chato pra caramba isso, mas nós fomos obrigados a mudar o sistema de publicação do Aguarrás, o que deixou os permalinks meio doidos.
    Será que você se importaria em atualizar? O artigo da Elvira sobre os Malvados está em: http://aguarras.com.br/2006/10/0.../06/malvados-2/
    E desculpe, viu? Sei como isso é chato. A gente não teve alternativa mesmo. :-(
    Beijão,



    Portanto
    o blog da Vigna-Marú, que há anos vem dando dicas & links valiosos para locais & imagens ligados à arte
    (mais recentes, p. ex.: Van Gogh, gravuras renascentistas, Hu Ming e Christine Le Roy)
    está agora aqui



    o site Aguarrás, com textos e observações sobre o que aconteceu, está acontecendo e acontecerá no meio artístico e geral
    (idem, p. ex.: Ney Matogrosso, FotoKunst, grafites astecas, romances femininos chineses...)
    mudou-se para cá

    E uma análise reflexiva sobre os Malvados do Dahmer (!)
    está no link citado no comentário da Carolina.

    segunda-feira, janeiro 29, 2007



    AMORIM
    (Rio de Janeiro, RJ)

    clique na imagem para ver maior

    Crentes & Crendices


    Vim na barca lendo artigo no NYROB sobre como o Imperador Bush II, ele mesmo um recém-convertido, crente fanático, encheu diversos escalões de seu governo com outros crentes.

    Nós sabemos o que é isto, após oito anos sob o casal Garotinho, que conforme definiu há pouco a revista Economist "governavam com a Bíblia numa mão e o talão de cheques em outra".

    Acompanhamos daqui os crentismos & cretinismos de Bush, a quem Deus teria salvo de uma vida de drogas, bebedeiras e futilidades para liderar um império rumo ao seu destino divino. Com sua ganancia, por exemplo, em levar "God´s given gift of democracy" para os pagãos no deserto. Mas não avaliamos a extensão com que ele e seus amigos da direita religiosa impuseram suas crendices sobre a nação (afetando o restante do mundo).

    Nem os petistas brasileiros conseguiram um aparelhamento como o dos crentes na Amerika. Principalmente nos cargos ligados à Educação e à Saúde, onde os crentes tem crenças muito firmes contra as ciências, como nos casos de abortos, pesquisas com embriões, AIDS, aulas de religião e orações nas escolas, etc. Mas também em postos determinantes para a política interna e externa.

    São pessoas que abertamente advogam o fim da separação entre igreja e estado. Parecem com quem? Com os muçulmanos fanáticos.

    Isto resultou em ações totalmente no reino da galhofa, como no caso (já comentado aqui) da nova diretoria (crente) que assumiu a administração do Parque Nacional do Grand Canyon e publicou um folheto turístico oficial afirmando que aquele enorme e célebre acidente geográfico tinha sido causado pelo mesmo Dilúvio de Noé. Mas resultou também em ações mais inquietantes quando - dentro dos poderes autoritários assumidos cada vez mais por um governo que se nutre do medo - todos os hospitais foram obrigados a passar ao Promotor-Geral as fichas de todas as mulheres que tinham feito abortos ali. Essas mulheres passaram a ter essas ocorrências registradas em suas fichas de antecedentes criminais.

    O Imperador acredita piamente (quer dizer, existe algo pio em tal homem?) que o mundo foi criado em Sete Dias. Por isto seus esforços para que o Criacionismo fosse adotado como matéria científica nas aulas das escolas americanas. Bush é o presidente que, como seu primeiro ato, em seu primeiro dia no cargo, assinou a diretriz que suspendia fundos para quaisquer ONGs no mundo que distribuissem camisinhas ou ajudassem de alguma forma mulheres que tivessem tido ou fariam abortos. Mas os reflexos disto em diversos órgãos são também interessantes.

    O Império Americano envia milhões de dólares como ajuda no combate à AIDS na África. Alguma parte desse dinheiro é usado na distribuição de camisinhas? Não. Em campanhas educativas de prevenção à AIDS? Muito pouco. Essa ajuda é direcionada para campanhas a favor da abstenção sexual. Na África! Com aquela cultura de outros valores. E onde, com guerras e outras desgraças, o nível de consentimento das inúmeras pessoas quanto a opções sexuais é nulo.

    Outro exemplo que vim lendo na barca: o diretor do serviço de saúde americano no Iraque - peça-chave na futura reconstrução de um país que os EUA devastava - era o médico Frederick Burkle, com experiencia em auxilio a tragédias e trato de refugiados em locais como Kosovo, Somália e com os curdos iraquianos. Foi demitido para dar lugar a um James Haveman. Experiência prévia do Haveman: fora dono de um orfanato voltado a desencorajar mulheres que quisessem realizar abortos. Haverman assumiu e preparou um plano de ação onde o tópico mais importante - consumindo grande parte das verbas e ações - era aproveitar a presença americana no Iraque para ensinar os iraquianos a deixarem de fumar! Isto num país onde... bem, não preciso descrever para vocês o estado dos hospitais e de toda a não-infra-estrutura do Iraque invadido.

    As crendices se refletem também nas atitudes governamentais (de avestruz) diante do fenômeno importantíssimo do aquecimento global.
    Pois para os crentes fanáticos o aquecimento global é benvindo. Encaixa-se em seus prognósticos apocalípticos. Para a direita religiosa americana, quanto antes ocorrer o fim do mundo, melhor, pois isto significa apressar a volta de Jesus.

    domingo, janeiro 28, 2007



    PALAVRAS


    Gosto que me leiam e que saibam o que acho das coisas.
    É uma forma de existir.


    - Paulo Francis


    Como Pelé & Sílvio Caldas


    despedindo e retornando, despedindo e retornando...

    Leram as palavras de Paulo Francis acima?
    É o espírito blogueiro. É muito do que move as pessoas a rabiscarem (através de teclados) textos & coisas nesses espaços públicos.

    As colunas do Francis no Pasquim (e depois em outros jornais) eram de certa forma blogs
    principalmente nas notinhas.
    Misturavam acontecimentos noticias com o que estava lendo com incidentes pessoais...

    Portanto acabarei voltando a postar regularmente neste blog0news (criado em outra época, com outro ânimo, por outros ímpetos & finalidades).
    O motivo imediato é ter um espaço para divulgar aos interessados noticias do salão carioca e resultados parciais de seu concurso, mas também pelos motivos franciscanos acima.

    Sabe o que é ? Eu gosto de palavras.
    Escrever (descrever) é minha forma de existir.
    Nem tanto ser lido - como na frase do Francis - não me esforço para ter audiências aqui, não busco as multidões, às vezes nem os amigos.
    No mundo das palavras vivo isolado e retraído, às vezes elas derramam para fora, quando transbordam, ou quando tenho tempo para abrir as comportas.

    Escrever é viver.
    Nem que seja bobagens sobre as que redijo por aqui.
    É estranho isto, porque ao estar escrevendo voce está na mesma proporção temporal deixando de viver diretamente as coisas.

    É uma vivência por espelhos, numa tela.
    Numa teia

    que teço porque sou aranha e é isto que me move.
    Se vier mosquito leitor se enredar nela, melhor. Se não, balançará ao vento.


    e o blog0news continua…
    visite a lista de arquivos na coluna da esquerda
    para passear pelos posts passados


    Mas uso mesmo é o

    ESTATÍSTICAS SITEMETER