This site will look much better in a browser that supports web standards, but it is accessible to any browser or Internet device.



blog0news


  • Acabar com a corrupção eh o objetivo supremo de quem ainda nao chegou ao poder. (Millor Fernandes)

  • Vislumbres

    Assinar
    Postagens [Atom]

    Powered by Blogger

    Fragmentos de textos e imagens catadas nesta tela, capturadas desta web, varridas de jornais, revistas, livros, sons, filtradas pelos olhos e ouvidos e escorrendo pelos dedos para serem derramadas sobre as teclas... e viverem eterna e instanta neamente num logradouro digital. Desagua douro de pensa mentos.


    quinta-feira, abril 10, 2014

    Na Trincheira do Humor



    Texto para exposiçao organizada por mim e Ana Pinta.


    PASQUIM, O RATO QUE RUGE

    na trincheira do humor resistindo à ditadura

    Por ocasião do 50º aniversário do golpe de 64, esta exposição pretende, através de charges, cartuns e páginas de quadrinhos, rememorar, mais do que os fatos da época da ditadura militar – que se estendeu por 21 anos – o clima de opressão, censura, cerceamento e sofrimento que se abateu sobre o Brasil.



    Mas, também – acima de tudo – como artistas e jornalistas resistiram, lutando por seus ideais, informando e denunciando, e desanuviando esse clima com esperanças de mudanças. Cada um combatendo nessa luta desigual com as armas das quais dispunha.



    E no caso do jornal PASQUIM essa arma era o Humor. Arma de poderoso calibre, pela comunicabilidade imediata com o público. A sátira é impiedosa e mortal. Desenvolve seus temas por vezes de maneira oblíqua: como piadas inocentes, com o objetivo apenas de fazer rir. Mas gargalhadas desmoralizantes são corrosivas. O riso vai minando e desmontando o discurso autoritário.





    O PASQUIM foi criado em 1969 reunindo o que havia de melhor entre o jornalismo e o humorismo da época, além de grandes nomes do meio cultural brasileiro. Muitos buscavam o PASQUIM por não encontrarem espaços onde pudessem se expressar. Por isto o jornal, a princípio humorístico, tornou-se uma das grandes trincheiras contra a repressão da ditadura militar.



    Por ser um órgão de equipe pequena, mas com imensa repercussão por todo o país, era chamado de “o rato que ruge”. Com a força do humor, seus guinchos viraram trovões que sacudiam a atenção dos brasileiros. Muitas vezes a ditadura rugiu mais alto: inúmeras matérias foram censuradas, diversas edições apreendidas, seus diretores foram presos. Mas o rato – personificado no seu mascote Sig – saltava daqui, pulava pra lá, e mostrava que tinha mais do que sete vidas.



    O sábio ditado afirma: “ri melhor quem ri por último”. A ditadura passou. Deixou seus rastros de estragos.O PASQUIM também passou mas deixou seu legado de resistência, heroísmo e testemunho da eficiência do humor como sobrevivência. Os ditadores e seus acólitos impuseram sucessivos governos, mas, por fim, perderam a guerra. No bonde da historia, os heróis são A Turma do Pasquim.





     A maior importância desta exposição é poder existir. Algo que durante a ditadura seria inconcebível. Agora, ao contrário do que a ditadura pretendia, calando e encarcerando vozes, as pessoas podem rir daquilo tudo. As memórias dos tempos de chumbo contém muita dor, mas apesar dos pesares pesados, rir, além de ser o melhor remédio, é também a melhor retribuição.



    Como diz o célebre cartum do Ziraldo: “Só doi quando rio”. E o riso nos ajuda também a jamais esquecer. Conviver com o passado, sim. Esquecer, não. Rir, sempre.

    pela cochlea : Bert Jansch & John Renbourn - Along the way (1966)

    Every On-Screen Death In Game Of Thrones, In Under 3 Minutes

    Pit stop


    (São Paulo, SP)
     
    clique na charge para ve-la em tamanho maior
    para ver outras charges clique em
    "marcadores: charges"

    Marcadores: ,

    quarta-feira, abril 09, 2014

    KFC Capitalizing on Game of Thrones

    A campanha do "Não Mereço" continua







    (Fortaleza, CE)
     
    para ver outras charges clique 
    em marcadores:charges
     

    Marcadores: ,

    10 Classic Album Covers Seen on Google Street View


    For diehard music fans, visiting the exact location where your favorite album cover was shot is a necessary pilgrimage (this is true of even non-diehards: surely not every tourist who’s crossed Abbey Road with a long stride and a purpose has actually obsessively listened to the record). But thanks to Google and The Guardian, you no longer have to spend hundreds or thousands of dollars trekking to one particular set of geographic coordinates. Now, you can see these famous places from comfort of your own computer screen. As part of The Guardian’s Google Street View series, their “Street View Specialist” has pinpointed the exact locations immortalized on classic album covers, then set them against each other like poetic little windows into the past.


     Led Zeppelin - Physical Graffiti Image Credit: The Guardian

    Google Street View Album Covers – Flavorwire

    pela cochlea:> Juçara Marçal - Odoya / Ciranda do Aborto (Kiko Dinucci)



    “Passa na carne a navalha
    /Se banha de sangue/
    Sorri ao chorar/
    Cobre o amor na mortalha/
    Pra ele não acordar”

    Linear :: Sai o diretor, entra o policial

     
    "NOVO GAMA E VALPARAÍSO (GO)- Um grupo de adolescentes se perfila em formação militar, enquanto uma soldado armada os passa em revista. Nenhum deles masca chicletes. As garotas não usam batons ou esmaltes chamativos. Nas conversas não se toleram gírias. Todos são obrigados a cantar o Hino Nacional na chegada, a caminhar marchando e a bater continência diante do diretor. Não estamos num quartel, mas num dos dez colégios da rede estadual de Goiás cuja administração começou a ser transferida para a Polícia Militar desde janeiro, numa medida desenhada para amainar os repetidos casos de violência ocorridos numa região desassistida a apenas 40 quilômetros do Distrito Federal.

    Duas das escolas sob o novo regime ficam nas cidades de Valparaíso e Novo Gama. Ali, a maioria dos professores é a mesma do ano passado, e a metodologia pedagógica continua sob responsabilidade da Secretaria estadual de Educação. Mas o diretor de cada unidade é um oficial da PM, assim como a equipe encarregada de manter a "ordem".

    Todos fardados e com armas na cintura.

    A escolha dos colégios não foi em vão. O entorno do DF convive com problemas crônicos de violência.
    "

    leia reportagem de Demetrio Weber: 
    Linear :: Sai o diretor, entra o policial

    Beijinho no Ombro





    QUINHO 
    (Belo Horizonte, MG) 
     
    para ver outras charges clique em marcadores:charges 

    Marcadores: ,

    A PM-SP revela sua ideologia em nota oficial



    Polícia Militar

    "Segundo o Núcleo de Estudos da Violência da USP, entre 1993 e 2011 ao menos 22,5 mil pessoas foram mortas em confronto com as polícias de São Paulo e Rio de Janeiro, uma média de três pessoas por dia. A população percebe essa situação. Em 2011, uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou que, em nenhum região do País, mais de 6% da população diz "confiar muito" no trabalho das polícias. Na região Sudeste, o índice fica em 3%.

    um consenso entre os especialistas, estes que a PM ironiza, de que as causas desses números são a estrutura militar da corporação, a tradição de policiamento agressivo existente no Brasil e a política de tratar problemas sociais, como a questão das drogas, como problema de polícia. Neste contexto, os policiais também são vítimas. Muitas vezes despreparados, como ficou claro nas manifestações de junho, eles vão às ruas para lidar com “inimigos”, exatamente como afirma o coronel Souza na entrevista que gerou indignação do comando da PM-SP."

    leia a materia de JOSE ANTONIO LIMA

    A PM-SP revela sua ideologia em nota oficial — CartaCapital

    Não vê quem não quer

     

    Violência contra a mulher no Brasil é real e banal. Está na música, nas ruas e nos boletins de ocorrência das delegacias de polícia

    "Se o Brasil voltasse duas semanas no tempo e os resultados da pesquisa “Tolerância social à violência contra a mulher” ganhassem as ruas sem traço de erro. Se recuasse um ano no calendário e os questionários do Sistema de Indicadores de Percepção Social não tivessem chegado aos 3.810 entrevistados. Se viajasse meio século na história, quando nem o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada existia. Ainda que qualquer das três hipóteses se materializasse, o Brasil seria um país em que a violência contra a mulher é real. E banal."


     leia texto de FLAVIA OLIVEIRA
    Não vê quem não quer - Jornal O Globo

    A glória dos generais




    (Rio de Janeiro, RJ)
      
    para ver outras charges clique 
    em"marcadores: charges


    Marcadores: ,

    pela cochlea: CHINA - SO SERVE PRA DANÇAR (CLIPE OFICIAL)



    Não é música de carnaval
    Não é tema de nenhum especial
    Não é música para entender
    Só serve pra dançar

    terça-feira, abril 08, 2014


    A Copa do Mundo se aproxima e a hora da verdade vai chegando.

    Agora as próprias autoridades constituidas admitem que os aeroportos não ficarão prontas e cinicamente anunciam que o jeito - o jeitinho - será tapear as obras...

    Eles é que deveriam ser estapeados!


    ..

    As preces do Botafogo




    (São Paulo, SP) 
     
    para ver outras charges clique em marcadores:charges

    Marcadores: ,

    segunda-feira, abril 07, 2014

    Dark Souls II: The rise of “masocore” gaming.



     140318_BIT_darksouls


    "When I was 11 years old, around the 20th time I died just trying to walk between towns in the post-apocalyptic role-playing game Wasteland, my father asked me, "David, if these games make you so frustrated, why do you play them?" 

     Loosely speaking, a masocore game exhibits some combination of the following: Perfect timing: Your margin for error in executing certain moves may literally be less than a tenth of a second. Instadeath: Your character is sickly and fragile, exploding sometimes after just a single hit. Permadeath: Saved games? No. If you lose, you go back to the beginning and start over. Dirty tricks: See that gold across the bridge? Just cross it and BRIDGE COLLAPSED YOU’RE DEAD HAHA. OK, let’s go around the bridge and pick up the OH NO IT’S A GOLD MONSTER IT KILLS YOU HAHA. Unhelpfulness: How does that thing work? What am I trying to do? Like the game’s gonna tell you."

     read more
    Dark Souls II: The rise of “masocore” gaming.

    Mundo não aprendeu nada com genocídio de Ruanda, diz ativista


    unnamed

    "Tivemos o genocídio armênio, o Holocausto, os massacres em Ruanda e outras partes da África. Hoje, é a vez do Iraque, da Síria. O mundo fecha os olhos e vira as costas, como se não lhe dissesse respeito", diz Rusesabagina   "

    leia mais
    Mundo não aprendeu nada com genocídio de Ruanda, diz ativista - Portal Geledés

    pela cochlea: Johnny Cash - She Used To Love Me A Lot (



    I saw her through the window today
    She was sittin' in the Silver Spoon cafe
    I started to keep going
    But something made me stop
    She used to love me a lot

    Deu goteira no Alvorada





    (Rio de Janeiro, RJ)
     
    para ver outras charges clique 
    em marcadores:charge

    Marcadores: ,

    ELIANE BRUM Letras que traem


    Sinto falta de Eliane Brum agora que se mudou para El Pais e só escreve quinzenalmente. Ainda bem que ela deu uma canja na Revista do Globo, com belissima coluna sobre o casamento de sua avó,  sobre as letras, a palavra escrita. 

    leia aqui
    Conteudo Livre : Colunista Convidado: ELIANE BRUM Letras que traem

    Doutrina dos porões: a escola que disciplinou a tortura


     
Agentes formados pelo CEP, no Forte Duque de Caxias, seguiam as instruções trazidas da Escola das Américas, no Panamá, base militar americana acusada de treinar quadros da repressão na América Latina
Foto: Lucio Marreiro/19-4-1988


    "Um número enfeita a ficha resumida de oficiais que marcaram a história recente das Forças Armadas: “063”. No Almanaque do Exército, o código identifica os militares graduados no curso de Informações do Centro de Estudos do Exército (CEP), no Forte do Leme. Suas bancas escolares forjaram uma geração de majores, capitães e tenentes que operou a máquina de torturar, matar e fazer desaparecer dos porões do regime."

    leia a reportagem de Chico Otavio : 

    Doutrina dos porões: a escola que disciplinou a tortura - Jornal O Globo

    foto: LUCIO MARREIRO

    Os santos tem uma grande utilidade









    (Vila Velha, ES)
     
    para ver outras charges clique 
    em"marcadores: charges

    Marcadores: ,

    Relatório Figueiredo que mostra extermínio de aldeias é encontrado


     Grupo de manifestantes queria marcar audiência com Dilma Rousseff, mas foi barrado na entrada. A presidente estava em viagem para Lima  (Antonio Cunha/ Esp.CB/ D.A Press)


     "Belo Horizonte — Depois de 45 anos desaparecido, um dos documentos mais importantes produzidos pelo Estado brasileiro no último século, o chamado Relatório Figueiredo, que apurou matanças de tribos inteiras, torturas e toda sorte de crueldades praticadas contra indígenas em todo o país — principalmente por latifundiários e funcionários do extinto Serviço de Proteção ao Índio (SPI) —, ressurge quase intacto. Supostamente eliminado em um incêndio no Ministério da Agricultura, ele foi encontrado recentemente no Museu do Índio, no Rio de Janeiro, com mais de 7 mil páginas preservadas e contendo 29 dos 30 tomos originais.

    Em uma das inúmeras passagens brutais e revoltantes do texto, a que o Estado de Minas/Correio teve acesso com exclusividade, um instrumento de tortura apontado como o mais comum nos postos do SPI à época, chamado “tronco”, é descrito da seguinte maneira: “Consistia na trituração dos tornozelos das vítimas, colocadas entre duas estacas enterradas juntas em um ângulo agudo. As extremidades, ligadas por roldanas, eram aproximadas lenta e continuamente”.

    Entre denúncias de caçadas humanas promovidas com metralhadoras e dinamites atiradas de aviões, inoculações propositais de varíola em povoados isolados e doações de açúcar misturado a estricnina – um veneno –, o texto, redigido pelo então procurador Jader de Figueiredo Correia, ressuscita incontáveis fantasmas e pode se tornar agora um trunfo para a Comissão da Verdade, que apura violações de direitos humanos cometidas entre 1946 e 1988."

    leia a reportagem de Felipe Canêdo


    Relatório Figueiredo que mostra extermínio de aldeias é encontrado - Política - Correio Braziliense

    'Game of Thrones' handy snarky season 4 map explains where everybody is


    check out this handy interactive map showing where all your favorite characters are located at the start of the season. Click on each “+” area in Westeros and Essos for “ohhh yeahhhh” reminders about each location, along with some hints what to expect from the different storylines re-introduced in the premiere.

    seeit here
     'Game of Thrones' handy snarky season 4 map explains where everybody is | Inside TV | EW.com:

    Putin está perdendo o interesse pela Crimeia



    (Rio de Janeiro, RJ)
     
    para ver outras charges clique 
    em marcadores:charge
     

    Marcadores: ,

    Bill Callahan - The Sing



    Outside a train sings its whale song
    To a long, long train long, long gone
    Then silence comes back alone
    High as scaffolding

    'Til the wind finds something to ping
    When the pinging things finds the wind
    We're all looking for a body
    Or a means to make one sing

    domingo, abril 06, 2014

    16 Children And Their Bedrooms From Across The World



    Some kids grow up in poverty, lacking food and sanitation, while others are born in countries where basic necessities are taken for granted.  Photographer James Mollison came up with the project when he thought about his own childhood bedroom and how it reflected who he was. Where Children Sleep – a collection of stories about children from around the world told through portraits of their bedrooms – stemmed from his ideas.


    gallery here
    16 Children And Their Bedrooms From Across The World. This Will Open Your Eyes. | Spirit Science and Metaphysics

    A culpa sempre é da vítima




    LAERTE
    (São Paulo - SP)

     quer ver outras charges?
    clique em marcadores:charges

    Marcadores: ,

    An Honest Trailer For "Game Of Thrones"





     Screen Junkies reminds us of the awesome characters, deadly battles, naughty bits and all the other things that make us love Game of Thrones, a show about the fight for the world’s most uncomfortable throne.

    watch it here
    An Honest Trailer For "Game Of Thrones" - 9GAG.tv:

    pela cochlea: Pixies - Here Comes Your Man (Official Video)

    Não merece ser estuprada








    (Curitiba, PR)

    Marcadores: ,

    25 Things You Didn’t Know About ’2001: A Space Odyssey’



    space2

    2001 almost opened with a 10-minute, black-and-white, 35mm prologue featuring interviews with scientific experts (like Freeman Dyson) discussing the possibilities of extraterrestrial life. Kubrick removed the opening after screening it for MGM execs, but the text survives in The Making of Kubrick’s 2001 by Jerome Agel.

    According to Arthur C. Clarke, Stanley Kubrick wanted an insurance policy from Lloyd’s of London to protect himself against losses in case extraterrestrial intelligence was discovered before the film’s release. Publicity stunt?

    read more
    25 Things You Didn’t Know About ’2001: A Space Odyssey’ – Flavorwire

    Best Music Moments on TV in the Last 10 Years



     
    ]]
    If you didn’t cry at the end of Six Feet Under, I’m worried about you. As Claire drives across the country to begin her new life, we’re transported to flash-forwards of each cast member’s death. For six and a half minutes, Sia’s wistful “Breathe Me” soundtracks one sad moment after another, crescendoing musically as the last of the Fischer clan dies off. The song is now synonymous with one of television’s greatest scenes of mortality, and while Sia has gone on to become one of pop music’s most in-demand songwriters and producers, it was Six Feet Under that kick-started her career. “Breathe Me” would end up being synced in everything from The Hills to Veronica Mars to Oprah to Anthony Bourdain’s Parts Unknown, but it will never not be that Six Feet Under song.


    see and hear more; 
    Best Music Moments on TV in the Last 10 Years – Flavorwire

    José Wilker









    (Vila Velha, ES)
     
    para ver outras charges clique 
    em"marcadores: charges

    Marcadores: ,


    O Rio de Janeiro ficou cabreiro.
    É cada morteiro
    Incerteiro
    Explodindo em meu coração. 

    ..


    e o blog0news continua…
    visite a lista de arquivos na coluna da esquerda
    para passear pelos posts passados


    Mas uso mesmo é o

    ESTATÍSTICAS SITEMETER