This site will look much better in a browser that supports web standards, but it is accessible to any browser or Internet device.



blog0news


  • O PROBLEMA DO MUNDO DE HOJE EH QUE AS PESSOAS INTELIGENTES ESTÃO CHEIAS DE DUVIDAS, E AS PESSOAS IDIOTAS ESTAO CHEIAS DE CERTEZAS. (BUKOWSKI)

  • Vislumbres

    Assinar
    Postagens [Atom]

    Powered by Blogger

    Fragmentos de textos e imagens catadas nesta tela, capturadas desta web, varridas de jornais, revistas, livros, sons, filtradas pelos olhos e ouvidos e escorrendo pelos dedos para serem derramadas sobre as teclas... e viverem eterna e instanta neamente num logradouro digital. Desagua douro de pensa mentos.


    quarta-feira, outubro 16, 2019

    The Highway Kind

    My days, they are the highway kind
    They only come to leave
    But the leavin' I don't mind
    It's the comin' that I crave.

    terça-feira, outubro 15, 2019

    PASQUIM 50 ANOS


    Justiça que ninguém deixa de fazer ao Pasquim é a de ter liberado a linguagem falada e escrita do país. Hoje, por exemplo, nesta frase, posso escrever, indiferentemente, "uma senhora efeméride" ou "uma puta efeméride". O Pasquim acabou com a diferença de classe entre puta e senhora. Como adjetivos, claro.

    - Millôr Fernandes 

    segunda-feira, outubro 14, 2019

    Nobel Literary Prize Goes to Genocide Apologist Peter Handke



    We live in perplexing times when the U.S. president saw “very fine people” among neo-Nazis who marched in Charlottesville, Virginia, and we have a television network that traffics in racism and conspiracy theories. Our world is being described in fraudulent ways, and history is being rewritten to suit these distorted narratives. The last thing we need, and the last thing I’d expect to happen, is for an intellectual honor as paramount as the Nobel Prize to go to a writer who embodies the prime intellectual diseases of our era. And let’s remember that the Nobel selection comes at a moment when violent white supremacists are singling out the 1990s Serbs as heroic avatars of what needs to be done in our world. It’s dumbfounding that the Nobel Committee would seize this moment to honor an Austrian writer who defends these war criminals and dissembles on their behalf."
    read article by PETER MAASS:

    Bolsonaristas Anti-Bolsonaro


    Cartel da Laranja



    JOTA CAMELO

    Marcadores: ,

    Short and Sweet: Britanny Howard



    There are miles between us
    Time between us
    There is something between us
    I may be a fool to dream of you
    But, God, it feels so good to dream at all
    Something short and sweet
    There's always a light over my head for you
    I am waiting, I am waiting
    Time will always try to kill me

    Untitled

    Tarso de Castro, o maldito


     tarso de castro



    "Era um personagem: mulherengo e irreverente, seu modo de vida elétrico, rodeado de amigos, bebidas, drogas e mulheres, fez dele um ícone do jornalismo e da sociedade carioca. "
    coluna de Ediel Ribeiro

    ofolhademinas.com.br/materia/32069/coluna/tarso-de-castro-o-maldito

    No maior país católico do mundo



    MARIANO

    Marcadores: ,

    Chaos in Syria: ISIS Detainees Escape as the U.S. Pulls Out

    In northern Syria, the U.S.-led coalition’s five-year campaign to confront and destroy ISIS, the world’s most fanatic movement, now risks unravelling.

     "In between rounds at his golf club, on both Saturday and Sunday, President Trump decided that he was done with Syria. He ordered the evacuation of a thousand U.S. Special Forces troops deployed to contain ISIS, the jihadi movement that still has tens of thousands of members waging an underground insurgency across Syria and Iraq. For five years, the Americans have been the backbone of support—providing air power, intelligence, and strategic advice—for the Syrian Democratic Forces. The Kurdish-led militia did the actual fighting against ISIS, losing eleven thousand fighters along the way. It evolved into one of the most important U.S. allies anywhere in the Middle East. More than seventy nations joined the coalition backing the S.D.F., but the United States has been the glue holding it together.

    As if on cue, on Sunday, hundreds of families and supporters of the Islamic State escaped from a detention center in Ain Issa, in northeastern Syria. The Kurds reported that the black ISIS flag was soon erected nearby. “Five years of work—undone,” a U.S. official lamented to me, on Sunday.

    An estimated hundred and thirty thousand Syrians have fled Turkish air strikes, artillery, and ground operations, according to the United Nations. Hospitals in Kurdish areas in the north have closed. Water is running short.Videos on social media appear to show members of a militia mobilized by Turkey, dubbed the Syrian National Army, summarily executing captives from the S.D.F. and its political arm."

    READ NEWSTORY BY ROBIN WRIGHT

    domingo, outubro 13, 2019

    Sínodo



    CAU GOMEZ

    Marcadores: ,

    Luiza Brina | Estrela Cega da Turquia

    Um silêncio aconteceu
    Pra anunciar a fúria dos assassinos
    Uma estrela se esqueceu
    De orientar os plebeus peregrinos

    Nem incenso, nem ouro
    Nem manjedoura, nem altar
    Numa praia fria da Turquia
    Eu vou ninar um menino à beira-mar


    Como manter a sanidade apesar da política




    Danilo Thomaz e Robin Chancer

     ­ Foto: Montagem com reproduções

    "Christian Dunker, psicanalista e professor da Universidade de São Paulo (USP), disse não se lembrar de tempos como os atuais. “Atendo há 30 anos, já assisti a outros momentos tensos. Mas nunca a política ocupou tanto espaço na vida das pessoas.” 

    Ele contou que, entre o primeiro e o segundo turno das eleições de 2018, viu “namoros serem rompidos, violências serem praticadas”. A pauta política voltou com força no mês de agosto de 2019, com a crise em torno do desmatamento da Amazônia. “Foi uma espécie de materialização de algo errado acontecendo”, afirmou. “A formação de um dia que mudou sua atmosfera em função de queimadas produziu 1 grama a mais de realidade para nossos pesadelos, dando concretude aos pesadelos e inseguranças das pessoas. Está havendo uma percepção gradual de que aquelas ameaças ( do presidente ) têm um impacto real.” 

    Para Dunker, o presidente Bolsonaro é um agente de ativação “das modalidades de sofrimento e de sintoma que já estão presentes” nas pessoas. “Ele torna mais agudo os conflitos familiares, de raça, de gênero, de classe. Faz isso ao se instituir como referência simbólica para a prática da autoridade pública, o registro opressivo. Isso tem poder de incrementar a angústia que já estava lá.” 

     ­ Foto: Montagem com reproduções

    O psiquiatra e psicanalista Rodrigo Lage, da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, tem observado “a exacerbação de ansiedade e de angústias, muitas vezes ante manifestações públicas de governantes que geram medo e insegurança”. Ele citou uma entrevista recente de Bolsonaro ao programa Na lata , apresentado por Antonia Fontenelle, ex-mulher do diretor de telenovelas Marcos Paulo, que se notabilizou na briga pública por seu espólio e, ao declarar apoio a Bolsonaro em 2018, disse que feminismo era “mimimi”. Na ocasião, o presidente afirmou que qualquer arranjo familiar que saísse da estrutura tradicional homem e mulher era “lixo”. “Esse tipo de fala desmonta, agride, ataca essas pessoas. Tem o efeito de refazer traumas antigos, de reabrir feridas profundas”, afirmou Lage. “Nas democracias, os governantes em altos cargos têm, para além do lugar objetivo, de administrador, um lugar simbólico, que funciona como mediador, como guardião desse pacto civilizatório. Se vejo alguém que ocupa tal lugar falar que minha forma de amar, de me organizar em família é um lixo, isso gera medo. Se vejo um governador relativizar a tortura, isso gera muito desamparo — e medo.” 

    leia reportagem de Danilo Thomaz e Robin Chancer


    ­ Foto: Montagem com reproduções
     

    O adulto no recinto é o cheque do Queiroz


    Celso Rocha de Barros



    "E vários dos candidatos a adultos no recinto aceitaram eles mesmos assumir o papel de crianças perversas. Não, Guedes, o que você disse sobre Brigitte Macron não é “coisa de brasileiro”. Nenhum ministro da Economia brasileiro disse coisa semelhante no passado. O que você disse é coisa de bolsonarista.

    Mas há, entretanto, uma poderosa força que, de fato, vem forçando Bolsonaro a fazer acordos e aceitar o funcionamento das instituições: o cheque do Queiroz na conta da primeira-dama."

    leia mais na coluna de CELSO ROCHA DE BARROS

    Democracia Política e novo Reformismo: Celso Rocha de Barros* - O cheque do Queiroz

    Deerhunter - Leather and Wood

    I drove my car over the edge
    The leather and the wood
    Formed a ledge

    Óleo protetor



    PELICANO

    Marcadores: ,

    sexta-feira, outubro 11, 2019

    Rollin' And Tumblin' = Cream | IN MEMORIAM GINGER BAKER


    quinta-feira, outubro 10, 2019

    PASQUIM 50 ANOS






    As mulheres de Ipanema, segundo ZIRALDO

    Poster central da edição 175, novembro de 1972;

    'A troubling choice': authors criticise Peter Handke's controversial Nobel win | Books | The Guardian


     

    "Handke’s politics have long been derided by former friends and authors. In 2008, novelist Jonathan Littell remarked: “He might be a fantastic artist, but as a human being he is my enemy … he’s an asshole.” Alain Finkielkraut called him “an ideological monster”, while Susan Sontag, who spent several months in Sarajevo during the Bosnian war staging a performance of Waiting for Godot, said Handke’s comments had “finished” him among his former friends in New York.

    Dr Helen Finch, associate professor in German at the University of Leeds, praised Handke’s ability to explore “the fringes of human experience in an extraordinary way and for his “early and complex form of ecopoetics”, but said his Nobel win “shows that the prize committee is still infatuated by white European men writing in an elitist poetic tradition, and is cloth-eared to the political complicity of those men”.

    read more>> 

    'A troubling choice': authors criticise Peter Handke's controversial Nobel win | Books | The Guardian


    Bolsonaro Puxa Saco


    MARIANO

    Marcadores: ,

    Pede o boné, Guedes!


    E tome pressão de um desesperado Bolsonaro pra cima do Guedes.

    O governo tá completamente perdido com o teto de gastos, sem saber pra onde correr

    Mas como esse governo não é lá muito fã de estudos e do rigor científico…


    LEIA MAIS NA POSTAGEM DO MEDO & DELIRIO EM BRASILIA


    Já temos o nome do barco



    AMORIM

    Ramblin' - Ginger Baker Trio - | IN MEMORIAM GINGER BAKER

    Untitled

    Somos os curdos da América do Sul?




    "A decisão do governo dos EUA de não endossar a entrada do Brasil na OCDE, revelada pela agência Bloomberg, escancara a dimensão de amadorismo do governo de Jair Bolsonaro. O Itamaraty foi traído e, dentro da chancelaria, não faltam os comentários de que somos uma espécie de curdos da América do Sul.

    Ajudamos Donald Trump a atacar seus inimigos, apresentamos propostas na ONU contra a Venezuela à pedido da Casa Branca, abandonamos uma posição histórica na OMC ao lado dos países emergentes e até escrevemos nossos discursos na ONU usando as mesmas palavras. Em troca, seriamos promovidos para o clube dos países ricos, a OCDE. Isso foi o que Trump disse ao presidente brasileiro em março.

    Mas nada disso ocorreu."

    coluna de Jamil Chade​

    Somos os curdos da América do Sul? - Jamil Chade - UOL Notícias

    PASQUIM 50 ANOS


    Quando completou dez anos da morte de MADAME SATÃ, ele voltou a ser capa do jornal. 


    A imagem é da peça "A Chegada de Satanás no Inferno", onde contracenou com Elba Ramalho. 


    Masters Of Reality - She Got Me( When She Got Her Dress On) \ in memoriam GINGER BAKER

    Precisamos de oftamologista



    LUTE

    Marcadores: ,

    quarta-feira, outubro 09, 2019

    Untitled

    Folhas & Petalas

    Untitled

    A debandada da banda

    Com crise, quadrinistas brasileiros encontram nichos de publicação em Portugal

    "No Brasil, falta casa para a produção nacional. Segundo levantamento no Guia dos Quadrinhos, banco de dados desse mercado no país, o número de HQs publicadas pelas dez maiores editoras brasileiras vem caindo. Em 2016, foram lançados 81 títulos. Em 2017, foram 43. Em 2018, 45. Neste ano, até julho, foram 12. Os dados só contabilizam obras adultas e excluem, por exemplo, material da Turma da Mônica.

    A crise das grandes livrarias é um dos motivos. Custos gráficos também aumentaram. As compras do governo federal para o Programa Nacional Biblioteca da Escola, que alimentaram o setor até início desta década, minguaram. Ainda há, porém, algumas iniciativas de fomento como a do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura de São Paulo, que financia dez projetos de quadrinhos paulistas por ano.

    E há a produção independente, responsável pelo maior número de HQs brasileiras —o Guia dos Quadrinhos registra 158 publicações em 2018."

    ARTIGO DE ÉRICO ASSIS 

     




    São Mintinho, padroeiro das milícias e dos laranjais..



    AROEIRA

    Marcadores: ,

    Ginger Baker - Why? | IN MEMORIAM GINGERBAKER

    Untitled

    terça-feira, outubro 08, 2019

    Jantar na Casa Branca


    LAERTE

    Marcadores: ,

    Let me Ride: Ginger Baker Air Force



    IN MEMORIAM GINGER BAKER

    The Amazon is approaching an irreversible tipping point



    "Both the reduction in tree coverage and the change in climate were endangering the forest’s future well before Brazil’s general elections of October 2018. But after that the forest faced another threat: Jair Bolsonaro, the new president, and arguably the most environmentally dangerous head of state in the world."


    NEWSTORY BY THE ECONOMIST

    Derramamento



    GLEN BATOCA

    Marcadores: ,

    Inferno na terra: Altamira, no Pará

    Vista aérea da Reserva Biológica de Serra do Cachimbo, em Altamira: indígenas relatam que Polícia Federal não atende suas denúncias Foto: Victor Moriyama / Greenpeace

    "Apesar da grandeza do território e de sua proximidade a um complexo de unidades de conservação, Altamira conta com um efetivo ínfimo da Polícia Federal e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). 


    A autarquia do Ministério do Meio Ambiente tem apenas três fiscais e uma viatura em sua sede em Altamira. Não há telefone fixo. Os servidores não têm autonomia para ir a campo sozinhos. Caso recebam uma denúncia, precisam avisar a base de Santarém , que decidirá se uma fiscalização será orquestrada ou, então, enviará o caso a Brasília. 

    — Uma das possibilidades é que a denúncia seja anexada a um relatório de operações que serão realizadas apenas no ano seguinte — explica a procuradora da República Thais Santi. — Diante da desestruturação do Ibama, a capacidade de reação ao desmatamento é cada vez menor."

    REPORTAGEM DE RENATO GRANDELLE E FELIPE ADMS

    ODHILA


    Fela Ransome-Kuti and the Africa'70 with Ginger Baker - Ye Ye De Smell



    IN MEMORIAM GINGER BAKER

    Licença para matar (e para ocultar provas)


    PASQUIM 50 ANOS


    Além do Newton Carlos, que homenageamos esta semana , outro correspondente internacional que fez história no pasquim foi Luis Edgar de Andrade.
    Era nosso globe-trotter, mandava matérias dos lugares mais improváveis.

    Leia este excelente artigo, da edição 200, escrita em pleno combate na Guerra do Vietnam.




    Untitled

    SINODO



    BRUM

    Marcadores: ,

    Cream - Pressed Rat And Warthog (Royal Albert Hall 2005) | IN MEMORIAM GINGER BAKER

    É necropolítica que chama


     Flávia Oliveira Foto: OGlobo




    "Não há outra palavra para denominar o cotidiano de brutalidade ao qual as favelas do Rio de Janeiro estão expostas desde que Wilson Witzel aportou no Palácio Guanabara. O pensamento de Achille Mbembe, filósofo e pensador camaronês, é o que melhor resume a banalização de operações com blindados em terra, rasantes e disparos de helicópteros do céu. São ações que produzem pânico e morte nos morros — onde vive predominantemente a população negra e de baixa renda — sem traço de melhora na percepção de segurança no Estado do Rio. O nome é necropolítica. "

    coluna de Flavia Oliveira 

    É necropolítica que chama – CESEC

    Um desenho beijou outro desenho


    segunda-feira, outubro 07, 2019

    Hawkwind - Space Chase (1980) | IN MEMORIAM GINGER BAKER

    Coluna | A rotina de adiamentos no STF em decisões associadas a Lula

    Lula em entrevista na sede da Polícia Federal em Curitiba. Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula / Flickr


    "Um dia você acorda e decide que vai tomar uma decisão. Vai até o local combinado cheio de disposição. Mas, na hora, decide que vai decidir depois. Essa verve procrastinadora tem sido a toada do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, em muitas ocasiões. Ontem não foi diferente. Depois de três horas de debates, os ministros decidiram que aprovariam uma tese para amenizar a decisão da semana passada que pode anular em massa sentenças da Lava Jato. Na hora em que a tese em si seria discutida, Toffoli anunciou que, “diante do adiantado da hora”, adiaria o julgamento para o dia seguinte. Horas depois, adiou a decisão para uma data ainda indefinida.

    O tal “adiantado da hora”, aliás, tem sido um mantra. O significado oculto dele pode ser traduzido assim: como não há consenso em torno de minha proposta, melhor adiar a decisão para depois. A providência serve para que, nos bastidores, os ministros conversem entre si e combinem, longe dos holofotes do plenário e da transmissão da TV Justiça, uma solução para a controvérsia. Pode ser também uma ferramenta para evitar os constantes bate-bocas entre ministros em julgamentos de temas polêmicos.

    Para além desses fatores, há também o efeito Lula. "

    coluna de Carolina Brígido

    Coluna | A rotina de adiamentos no STF em decisões associadas a Lula - Época

    Tá com a sua mãe!



    BENETT

    Marcadores: ,

    Cuidado ! Cão feroz



    Cream - " White Room" Live : IN MEMORIAM GINGER BAKER

    Ódio acima de tudo, Deus acima de todos




    "“O Palácio do Planalto abriga um núcleo de assessores que tem forte influência sobre o presidente Jair Bolsonaro e é conhecido como “gabinete do ódio”. Defensores da pauta de costumes, eles produzem relatórios diários, com suas interpretações, sobre fatos do Brasil e do mundo e são responsáveis pelas redes sociais da Presidência da República. Essa ala ideológica faz a cabeça de Bolsonaro e o incentiva a adotar um estilo beligerante no governo."
    LEIA A ANÁLISE DO MEDO E DELÍRIO EM BRASÍLIA

    Tá com sua mãe


    DUKE

    Marcadores: ,

    Limpeza na Polícia

    de RICARDO HENNINGSEN

    Nos últimos anos são cerca de 200 policiais mortos no Rio de Janeiro.
    Bolsonaro e Witzel adoram. Politicamente faturam muito com isto. Cada policial morto lhes rendem muitos discursos, vídeos e espaços nas redes sociais e mídias tradicionais.
    Porém o que ninguém fala, é que praticamente nenhum desses crimes é elucidado, ninguém descobre quem os matou. Fica por isto mesmo.
    Agora sai na mídia um grampo que mostra que um PM do Bope combina com um traficante a morte de um policial que vinha atrapalhando criminosos na Favela da Serrinha em Madureira e ainda sugere como fazer pra deixar a impressão de assalto.
    Será então que mais mortes de policiais em seus horários de folga, que diga-se de passagem, são a imensa maioria dos crimes, seriam uma "limpeza" organizada pela banda podre da Polícia com intenção de se livrar se quem atrapalha os negócios deles com milícias, tráfico e roubo de cargas?
    As informações que vem dos quarteis é que os bons policiais estão acuados, querem apenas trabalhar, garantir seus planos de carreira e se aposentar vivos. Por questão de sobrevivência não vão comprar briga contra o Milícias e facções. E por isto é tão importante que a emenda de Freixo que garante a investigação de milícias pela Polícia Federal é tão importante.
    O que resta saber é se o clã Bolsonaro e Wilson Witzel são apenas covardes oportunistas ou se estão organicamente ligados às facções e milícias.
    Com Witzel o único indício de ligação com as milícias que tenho conhecimento é aquele vídeo do Helicóptero em que ele está na companhia do mais poderoso miliciano de Angra e Paraty. Já no caso do Clã Bolsonaro não há espaço pra muitas dúvidas, não são apenas fotos com criminosos, são diversas nomeações em gabinetes e homenagens institucionais.

    Untitled

    domingo, outubro 06, 2019

    Ginger Baker's Air Force - "12 gates of the city" (1972) | IN MEMORIAM GINGER BAKER

    O que pensa a cúpula militar brasileira

    O vice Mourão e o presidente Bolsonaro: diferenças de opinião de olho na base das Forças Armadas. Foto: Orlando Brito

    "As diferenças entre o que pensam os militares mais jovens e os oficiais graduados são mais visíveis na Academia, em especial na EsAO e na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (Eceme), que é o último filtro pelo qual passam antes de ascenderem ao posto de general — menos de 5% dos que ingressam na Aman conseguem chegar à última patente. O professor de relações internacionais na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) Maurício Santoro deu aulas e seminários na Aman e na Eceme ao longo de uma década e observou mudanças importantes de pensamento — em especial nos últimos dois anos. “Houve uma mudança de mentalidade parecida com a que ocorreu na sociedade brasileira como um todo. Oficiais do Exército que sempre acharam Bolsonaro um fanfarrão, de repente passaram a apoiá-lo, dizendo que ele era uma solução, uma alternativa”, avaliou o professor."

    "
    A identificação da base do Exército com todos os temas caros ao governo, contudo, não é unanimidade. Uma pesquisa feita pelo núcleo de estudos militares da PUC-Rio com mais de 2.700 membros das mais diversas patentes mostra viés progressista na relação do Exército com temas comportamentais, em muitos casos sensíveis aos ouvidos do presidente Jair Bolsonaro. Mais de 70% dos entrevistados mostraram ser favoráveis à presença de mulheres nos postos de comando da carreira e também acreditar que cabe às mulheres, e não ao Estado, a decisão sobre interromper uma gravidez. Mais de 60%, em média, também se manifestaram favoravelmente à presença de professores homossexuais em escolas públicas. Tal resultado coincide com a visão mais moderada de coronéis e generais — e essa ambiguidade interna se apresenta como explicação possível dos constantes “contrapontos” feitos pelo vice-presidente, o general Hamilton Mourão, às opiniões de Jair Bolsonaro sobre temas como aborto e religião. Depois de ser atacado nas redes sociais pelos filhos do presidente, Mourão recuou, mas conseguiu imprimir junto à opinião pública e às próprias Forças traços de moderação que faltam ao presidente."

    LEIA REPORTAGEM DE ANA CLARA COSTA

    Paquetá tem disso


    Tá vindo aí....



    BETO

    Marcadores: ,


    e o blog0news continua…
    visite a lista de arquivos na coluna da esquerda
    para passear pelos posts passados


    Mas uso mesmo é o

    ESTATÍSTICAS SITEMETER