This site will look much better in a browser that supports web standards, but it is accessible to any browser or Internet device.



blog0news


  • TA TUDO MUITO ESQUISITO, DEPOIS QUE VISUAL VIROU QUESITO

  • Vislumbres

    Powered by Blogger

    Fragmentos de textos e imagens catadas nesta tela, capturadas desta web, varridas de jornais, revistas, livros, sons, filtradas pelos olhos e ouvidos e escorrendo pelos dedos para serem derramadas sobre as teclas... e viverem eterna e instanta neamente num logradouro digital. Desagua douro de pensa mentos.


    sexta-feira, julho 22, 2011

    Grampá responde às perguntas recorrentes sobre quadrinhos

    Amplify’d from colunistas.ig.com.br

    - Sim, tenho a plena e absoluta certeza de que história em quadrinhos é arte, isso não deveria nunca mais ser discutido. E não só na minha opinião, na das pessoas mais inteligentes e esclarecidas do mundo também. Não, não acho que HQ é literatura. É só você ler um livro e depois uma HQ que a resposta será fácil, são coisas bem diferentes.

    Todos sabemos que hoje existem mais aspirantes a quadrinistas como nunca antes mas nem todos sabemos que produzir uma HQ é uma das tarefas mais difíceis do mundo. Pra justificar rapidamente a dificuldade de se fazer uma HQ, apenas imagine um filme -que é considerado uma das coisas mais difíceis de se realizar no planeta – feito por apenas uma ou duas pessoas.
    É como se uma pessoa fosse o diretor, roteirista, diretor de fotografia, diretor de arte, figurinista, diretor de casting, de efeitos especiais, e todos os outros muitos status ao mesmo tempo. Tecnicamente falando, é ter a idéia, escrever a sinopse, argumento e roteiro, criar os personagens, suas personalidades, diferenças e gostos, seus conflitos, seus estilos e figurinos, escrever os diálogos, planejar, dividir o roteiro em páginas, as páginas em quadros, inventar os planos de câmeras para cada quadro, elaborar a composição, o design das páginas, o equilíbrio estético do preto e branco, desenhar cada páginas a lápis e todos os cenários e sua arquitetura, pontos de fuga e perspectivas, anatomia humana, expressões corporais e faciais, poses e movimentos, luz e sombra, etc, e depois arte finalizá-las com nanquim ou outra tinta, colorir as páginas – manual ou digitalmente- e letreirar os balões. Após tudo isso, diagramar as páginas e mandar para a gráfica. Se o autor trabalha com uma editora, essa parte da diagramação, impressão e distribuição não é feita por ele, mas se a HQ é independente, sim. Agora divida essas fases e pense que cada uma necessita de muito estudo, dedicação, prática e acima de tudo talento e bom gosto – até para o mau gosto, se for o caso- para que seja produzido uma HQ de qualidade. Q
    Read more at colunistas.ig.com.br
     

    0 Comentários:

    Postar um comentário

    Assinar Postar comentários [Atom]

    << Home


    e o blog0news continua…
    visite a lista de arquivos na coluna da esquerda
    para passear pelos posts passados


    Mas uso mesmo é o

    ESTATÍSTICAS SITEMETER